uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante
PSD de Oeiras assedia Moita Flores

PSD de Oeiras assedia Moita Flores

Estrutura concelhia convida autarca de Santarém para ser candidato à câmara daquele concelho da Área Metropolitana de Lisboa.

Edição de 26.04.2012 | Política
É o episódio mais recente da novela política que tem Francisco Moita Flores como protagonista. No final da passada semana tornou-se público o convite endereçado pela concelhia de Oeiras do PSD ao actual presidente da Câmara de Santarém para ser candidato à câmara daquele município da Área Metropolitana de Lisboa. Um cenário que vai ganhando contornos cada vez mais nítidos, embora a distrital de Lisboa e o PSD nacional tenham uma importante palavra a dizer no processo.Na carta enviada ao presidente da Câmara de Santarém - eleito pelo PSD e que cumpre o segundo mandato na autarquia -, a concelhia do PSD de Oeiras classifica Moita Flores como um candidato “forte, determinado e vencedor” e reconhece-lhe “larga experiência, competência técnica, rigor e capacidade de liderança, honestidade pessoal e profissional”. “A Comissão Política da Secção Concelhia do PSD deliberou, por unanimidade, convidar vossa excelência para cabeça de lista da candidatura do PSD à Câmara Municipal de Oeiras, nas eleições autárquicas de 2013, dando assim corpo a uma candidatura forte, determinada e vencedora”, lê-se na carta enviada ao autarca, a que a agência Lusa teve acesso na quinta-feira, 19 de Abril.Moita Flores vai dizendo que ainda não tomou nenhuma decisão sobre o assunto mas a hipótese de ser candidato em Oeiras há muito que vem sendo avançada na comunicação social. O autarca já garantiu que não será recandidato em Santarém, devendo abandonar as funções autárquicas antes do final do mandato, que termina em Outubro de 2013.O PS, que tem contestado a sua gestão, já o desafiou publicamente a recandidatar-se em Santarém, para poder ser reavaliado pelo eleitorado, mas Moita Flores mostra-se intransigente na sua intenção de sair.“Foram vendidas ilusões”Com as notícias agora publicadas, o PS de Santarém voltou à carga. Sublinhando que este convite “não é novidade”, o presidente da concelhia socialista, Carlos Nestal diz que o eleitorado não deixará de julgar a sua gestão através do partido que apoiou a candidatura de Moita Flores, desde 2005, o PSD. “Foram vendidas ilusões às pessoas e passaram a viver pesadelos. Isto terá que ter um rosto, se não for na pessoa do actual presidente será no PSD”, afirmou.Para Carlos Nestal, “basta conversar com as pessoas na rua para perceber que a eufórica vitória de 2009 deu lugar à decepção”. O líder da concelhia socialista referiu a “pouca ou nenhuma obra realizada, os vários erros em concursos, as freguesias, fornecedores e empreiteiros em dificuldades porque a câmara não paga”, bem como a dívida que, “apesar do doutor Moita Flores não gostar que se fale em 100 milhões, será ainda maior”.A concelhia social-democrata de Santarém optou por não comentar o convite da congénere de Oeiras a Moita Flores. Nuno Serra, presidente da concelhia do PSD de Santarém, disse que “não é novidade” a não recandidatura de Moita Flores à autarquia escalabitana. “Não ser em Santarém já era mais que assumido”, disse, embora salientando que é ainda “muito cedo” para falar sobre as autárquicas de 2013.Segundo disse, a concelhia social-democrata de Santarém vai lidar com a questão “serenamente” e “dentro dos prazos” definidos pela nacional e pela distrital, frisando que “o país tem muitas tarefas difíceis pela frente” e que estão em preparação um conjunto de reformas que poderão condicionar o processo.
PSD de Oeiras assedia Moita Flores

Mais Notícias

    A carregar...