uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante

“Irregularidades muito graves” na AUSTRA já chegaram à assembleia municipal de Alcanena

Polémica em torno da gestão da Austra chegou à assembleia municipal. Luís Azevedo, que assinou cheques da Austra quando já não era membro da administração da associação, diz que a sua sucessora na Câmara de Alcanena o enxovalhou levantando suspeitas na comunicação social.

Edição de 04.07.2012 | Sociedade
O ex-presidente da Câmara de Alcanena, Luís Azevedo, foi à última sessão da assembleia municipal, realizada a 29 de Junho, mostrar a sua “indignação” pelas “acusações” feitas pela actual presidente do município, Fernanda Asseiceira (PS), sobre o alegado desvio de dinheiro da Austra (Associação dos Utilizadores do Sistema de Tratamento de Águas Residuais de Alcanena). Luís Azevedo acusa Fernanda Asseiceira de ter proferido as declarações com a intenção de “denegrir” e “chafurdar” o nome das pessoas, entre os quais o seu. “Não me peçam para respeitar quem não me respeita. Fui enxovalhado e mal tratado em todo este processo. A imagem sobre a minha pessoa, que foi criada pela comunicação social, é culpa da senhora presidente da câmara, que sabe muito bem o que se passa”, acusou Luís Azevedo, visivelmente irritado tendo ameaçado processar Fernanda Asseiceira. A autarca informou a assembleia municipal que a Austra está a ser alvo de uma auditoria sendo que o relatório final ainda não está concluído. Fernanda Asseiceira informou também que já houve novo acto eleitoral e que o novo conselho de administração da Austra tomou posse no início da semana. A autarca revelou ainda que já deu entrada no tribunal uma queixa-crime por usurpação de funções.Recorde-se que em Maio deste ano (ver edição de 24 de Maio de 2012) Fernanda Asseiceira mostrou-se indignada por ter encontrado, enquanto membro do conselho de administração da Austra, vários cheques, de montantes elevados, assinados em Janeiro de 2010, já neste mandato autárquico, pelo seu antecessor no cargo, o independente Luís Azevedo. Segundo Fernanda Asseiceira, os cheques foram assinados numa data em que já ocupava por inerência o lugar de Azevedo no conselho de administração da associação. “Quando estávamos a analisar os relatórios de contas fui surpreendida com um conjunto de cópias de cheques, de um elevado montante, da Austra e à ordem da Austra, assinados a 1 de Janeiro de 2010 por administradores, em que um dos quais era o ex-presidente Luís Azevedo, que já não era administrador, pois já era eu”, explicou a O MIRANTE. A presidente da autarquia, que tomou posse a 1 de Novembro de 2009, diz que estão a ser apuradas mais informações, tendo sido deliberado pelo executivo camarário pedir à Austra mais esclarecimentos sobre uma situação que considera de grande gravidade. Contactado nessa altura por O MIRANTE, Luís Azevedo assegurava ter agido de boa-fé.Luís Azevedo explicou que de facto assinou cheques no final de 2009 a pedido de um dos administradores da Austra uma vez que pretendiam fazer movimentações de dinheiro de uma conta do BCP para outra da mesma associação e era necessária a sua assinatura para concretizar essa operação. “Na altura, vi que a minha assinatura era necessária para resolver o problema e anui”, explicou. Onde pára o milhão?Recorde-se ainda que o conselho de administração da Austra destituiu em Maio o seu presidente, Fernando Fernandes, por terem sido detectadas “irregularidades muito graves”, entre elas o alegado desaparecimento de cerca de um milhão de euros de contas bancárias da associação que supostamente teriam ido para aplicações financeiras a título particular.“A associação parece ter sido bastante lesada”, disse na altura a presidente da Câmara de Alcanena, adiantando que a situação havia chegado ao conhecimento dos membros da Austra por denúncia de um dos administradores.Contactado na altura por O MIRANTE, Fernando Fernandes disse apenas que “estes não são assuntos para serem tratados em praça pública” pelo que preferiu não alimentar o caso. O ex-administrador da Austra apenas acrescentou ao nosso jornal que, “a seu tempo, no sítio certo, tudo será esclarecido.

Mais Notícias

    A carregar...