uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante
Uma jovem ribatejana voluntária na Turquia

Uma jovem ribatejana voluntária na Turquia

Arlete Neto, residente em Santarém, vai trabalhar durante 10 meses numa escola ao abrigo de um programa de voluntariado europeu promovido na região pela associação juvenil Os Quatro Cantos do Cisne, de Constância. Por ocasião da passagem de mais um Dia Internacional do Voluntariado, conta alguns pormenores da sua experiência por terras turcas e exorta os jovens a aventurarem-se nesse tipo de acções.

Edição de 12.12.2012 | Sociedade
A curiosidade em conhecer a Turquia foi uma das motivações para Arlete Neto, uma jovem de 24 anos residente em Santarém, ter decidido integrar um projecto de voluntariado naquele país que faz a ponte entre a Europa e a Ásia. A chegada foi a 1 de Novembro e durante 10 meses a jovem vai trabalhar com crianças, com idades compreendidas entre os 3 e os 13 anos. “Faço de tudo um pouco, como ajudar na parte de pintura, jogos interactivos, contar histórias. Por exemplo, estou a dar aulas de inglês aos mais crescidos”, diz-nos em resposta a algumas questões colocadas através de correio electrónico.A viver a sua primeira experiência de voluntariado, Arlete Neto diz, por ocasião da passagem de mais um Dia Internacional do Voluntariado (assinalado a 5 de Dezembro), que a experiência está a corresponder às expectativas. “A Turquia é um país cheio de diversidade e de multiculturalidade. Cheia de cor, vida e gente. A comida é muito picante. Põem picantes em tudo, é inacreditável!”.Na cidade de Eski?ehir, onde vive, o trânsito é caótico. “Os condutores aqui não param por nada, mesmo que o sinal esteja vermelho para os condutores e verde para os peões, a única alternativa é correr”. E o chá é uma espécie de instituição. “Toma-se chá a toda hora por aqui”. Traça ainda um paralelismo com a cidade onde vive desde os 12 anos, quando veio com os pais de São Tomé para Portugal. “Existem bastantes mesquitas por aqui. Basicamente é como a cidade de Santarém, a única diferença é que em vez de igrejas temos mesquitas”. “Aventurem-se!”A ida para a Turquia ocorreu ao abrigo do Serviço de Voluntariado Europeu, promovido na região pela associação Quatro Cantos do Cisne, de Pereira, Constância, já com alguma experiência no intercâmbio entre jovens europeus. A outra associação dinamizadora no Ribatejo é a H2O de Arrouquelas, Rio Maior. “Para fazer voluntariado é necessário ter duas associações. Uma de envio, que obrigatoriamente tem que ser no país de origem (estou na Turquia como cidadã portuguesa), e outra que está creditada no país de acolhimento”, explica a jovem.Arlete, licenciada em gestão de empresas pela Escola Superior de Gestão de Santarém, exorta os jovens a procurarem o desafio do voluntariado. “Pela oportunidade de conhecer um novo país e conviver com a sua cultura, dia após dia, o voluntariado é uma experiência única na vida. Aventurem-se! Não têm que pagar pelo alojamento, alimentação e a viagem de ida e volta é financiada pelo instituição do programa de voluntariado europeu”.As saudades da família e de Santarém, cidade que considera “fantástica”, são constantes, mas vai matando-as via Internet. O Natal vai ser passado em Eski?ehir, com os restantes voluntários. “Somos nove pessoas na residência. Uma polaca, uma alemã, uma estoniana, dois franceses, uma italiana, uma espanhola e duas portuguesas”. Quanto à passagem de ano, deverá ser em Istambul, onde vai encontrar-se com alguns amigos.Para a jovem, que se encontrava desempregada, a possibilidade de emigrar não está posta de lado. “Estamos a viver uma situação bastante problemática neste momento em Portugal, principalmente para os jovens que não encontram trabalho. É necessário arranjar estabilidade financeira, mesmo que para isso seja preciso sair do país”, diz.Arrouquelas acolhe quatro jovens voluntários europeusQuatro jovens da Alemanha, França, Espanha e Suécia estão desde Junho na aldeia de Arrouquelas, Rio Maior, no âmbito de um projecto de voluntariado que implica a aprendizagem do português e o envolvimento na comunidade. A experiência, original na aldeia, vai durar um ano.A permanência dos jovens em Arrouquelas decorre do projecto ‘Seja activo, seja criativo’, que a associação juvenil local, a H2O, candidatou ao Serviço Voluntário Europeu, no âmbito do programa ‘Juventude em Acção’.Os jovens estão alojados numa casa no centro da aldeia preparada para os receber. Os voluntários participam em projectos tanto da H2O como de entidades parceiras: O Ninho (instituição de apoio a jovens e adultos portadores de deficiência mental e física do concelho de Rio Maior) e a Unidade de Cuidados Continuados de Arrouquelas.O Serviço Voluntário Europeu proporciona a jovens europeus entre os 18 e os 30 anos a possibilidade de conhecerem outras pessoas e culturas, bem como a aprendizagem de uma nova língua e o reforço da sua autonomia e independência.
Uma jovem ribatejana voluntária na Turquia

Mais Notícias

    A carregar...