uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante
Uma festa de solidariedade nascida da imaginação de dois amigos

Uma festa de solidariedade nascida da imaginação de dois amigos

Catarina Gomes e Simão Ferreira juntaram o útil ao agradável e organizaram uma festa solidária em discoteca de Santarém.

Edição de 17.04.2013 | Sociedade
Catarina Gomes, 22 anos, e Simão Ferreira, 26 anos, são amigos há algum tempo e têm em comum a vontade de ajudar quem mais precisa. Em conversa foram falando na hipótese de organizar uma festa de solidariedade. O assunto foi sendo amadurecido durante cerca de três meses até que decidiram avançar. Juntaram o útil ao agradável. Uma festa na discoteca, onde o dinheiro angariado reverteu a favor de uma associação de solidariedade.Apesar do gesto altruísta nem todas as associações contactadas aceitaram a ajuda. Até que ‘descobriram’ a Sol sem Fronteiras, uma associação sem fins lucrativos que ajuda crianças nos países africanos de língua oficial portuguesa. A festa realizou-se no sábado, 13 de Abril, na discoteca FRA, em Santarém, e os dois amigos contaram com muitos apoios. Antes da festa, Catarina e Simão andaram pelas ruas de Santarém a vender pulseiras [um euro cada uma], que davam acesso à festa, numa limusina branca. O objectivo era surpreender e não houve quem não reparasse naquele carro de grandes dimensões parado à frente dos bares e tascas. As amigas Marisa e Filó ajudaram a vender pulseiras assim como quatro elementos da Sol sem Fronteiras, que também fizeram questão de participar. A tarefa não foi fácil mas todos conseguiram vender dezenas de pulseiras. Na limusina não faltou champanhe e música ambiente para todos se descontraírem. Quem quisesse também podia ver televisão num pequenino ecrã, mas todos preferiram o som para entrarem no ritmo de festa.Uma hora depois de parar em várias capelinhas, incluindo no Iland Bar que também se associou à festa, a limusina chegou à discoteca. A festa começou com a actuação da banda “Rock Zero” seguindo-se o grupo de sevilhanas “Triana”. Ambos actuaram a custo zero. A diversão foi aumentando à medida que o espaço ia enchendo e prolongou-se pela noite dentro. Esta foi a primeira experiência dos dois amigos mas não colocam de lado a hipótese de repetirem a experiência. Confessa, no entanto, que não pensavam que organizar tudo desse tanto trabalho.Nádia Gomes, presidente da Sol sem Fronteiras há cerca de dois anos, fez questão de estar presente na iniciativa e agradeceu o gesto de solidariedade. Nádia Gomes confessa que a associação não estava à espera de serem os escolhidos mas ficaram muito sensibilizados com o gesto. A Sol sem Fronteiras comemora 20 anos em Outubro deste ano. A associação nasceu a partir do Movimento dos Jovens sem Fronteiras, quando decidiram alargar a sua intervenção fazendo voluntariado no estrangeiro. Este ano pretendem construir uma biblioteca e uma sala de informática numa escola em Moçambique.
Uma festa de solidariedade nascida da imaginação de dois amigos

Mais Notícias

    A carregar...