uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante
Assembleia de Coruche quer nome de Gonçalo Ribeiro Telles em avenida

Assembleia de Coruche quer nome de Gonçalo Ribeiro Telles em avenida

Edição de 15.05.2013 | Sociedade
A Assembleia Municipal de Coruche aprovou por unanimidade uma recomendação para que seja atribuído o nome do arquitecto Gonçalo Ribeiro Telles à avenida marginal que vai ser requalificada em Coruche. O arquitecto, natural de Coruche, recebeu recentemente o Nobel da Arquitectura Paisagista, o Prémio Sir Geoffrey Jellicoe, atribuído pela federação internacional do sector, o que lhe mereceu também a saudação da Câmara Municipal de Coruche “pelo reconhecimento profissional patente neste prémio, pelo elevado mérito curricular, e por na sua pessoa elevar o nome de Coruche na área da Arquitectura Paisagista”. “Foi um coruchense de nobre coração e considerado um visionário. Sempre manifestou o seu amor por Coruche”, apontou na assembleia municipal o eleito Abel Matos, do Movimento Independente de Cidadãos (MIC), que apresentou a proposta de recomendação. Recorde-se que o arquitecto enquanto ocupou o cargo de secretário de Estado do Ordenamento e Ambiente foi responsável pelo processo que levou à classificação dos sítios da Agolada e do Monte da Barca, permitindo desse modo assegurar a manutenção do equilíbrio ecológico destas áreas. Também definiu o centro histórico de Coruche como sítio classificado, o que permitiu salvaguardar o seu património arquitectónico e histórico. Em 2010 estes locais passaram à classificação de áreas protegidas de âmbito local, passando a sua gestão a estar atribuída à à autarquia e aos respectivos proprietários. “Para além do nome de uma rua seria também importante conservar a sua obra. Estes locais por si classificados estão completamente degradados”, criticou Rui Aldeano, da CDU. O presidente da câmara, Dionísio Mendes (PS), respondeu que o espaço da Agolada está bem conservado, existindo um acesso limitado devido ao acordo com o proprietário. Em relação ao Monte da Barca reconheceu as dificuldades já que se trata de um espaço com vários proprietários. “É verdade que alguns equipamentos municipais estão degradados e foram vandalizados. Vamos continuar a tentar chegar a acordo com os proprietários”, apontou. A proposta de atribuição do nome vai agora ser encaminhada para a comissão de toponímia e irá depois ser submetida ao executivo camarário caso seja aprovada.
Assembleia de Coruche quer nome de Gonçalo Ribeiro Telles em avenida

Mais Notícias

    A carregar...