uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante
Jovem produtor musical de Vialonga vai para Londres à procura de oportunidades

Jovem produtor musical de Vialonga vai para Londres à procura de oportunidades

João Pedro, conhecido como J-Cool, vive da música e já vendeu instrumentais para vários países
Edição de 08.01.2014 | Cultura e Lazer
Praticamente só os pais é que o tratam por João Pedro. Entre amigos e na música é conhecido por J-Cool. O produtor de beats, de Vialonga, Vila Franca de Xira, com apenas 19 anos, já trabalhou com rappers como Jimmy P, Dengaz, NGA ou Easy-B e vendeu instrumentais para o Brasil e para os Estados Unidos da América. A última colaboração com o artista norte-americano Sellah levou-o à Alemanha, à Holanda e aos Galaxy Studios, um dos melhores estúdios a nível europeu na Bélgica.Os beats são a parte instrumental ou a batida de uma música. João cria as sonoridades para o estilo hip-hop, rap e Rhythm and Blues desde que tinha 14 anos. “Só em 2011 é que comecei a vender o meu trabalho na Internet”, afirma o artista que não mostra o produto em que está a trabalhar enquanto não tiver a certeza da sua qualidade. João começou a ganhar o seu espaço na música passo a passo. No ano passado concorreu ao Urban Beat Battle, uma competição de produtores de música no Porto, e ficou em segundo lugar. “Conquistei as cerca de 300 pessoas que lá estavam mas faltou-me conquistar quatro delas que eram os júris” deixa escapar em tom de brincadeira.O instrumental mais caro que vendeu rendeu-lhe cerca de 400 dólares. “O preço dos meus beats é variável mas a norma são 100 euros além dos créditos da Sociedade Portuguesa de Autores” esclarece. Se J-Cool conseguir vender uma música a um cantor que faça muitos concertos, recebe por cada vez que o seu beat seja utilizado em público. Apesar de esta ser a sua única fonte de rendimento, João conta que ainda há gente que lhe pede beats e que não quer pagar. “Quando digo que vendo instrumentais, alguns acusam-me que não tenho amor à música mas este é o meu emprego”, refere o produtor que já investiu mais de três mil euros para montar um estúdio no seu quarto.J-Cool não tem a regularidade de vendas que desejava e por isso no final do mês de Janeiro vai mudar-se para Londres. “Em Portugal há poucas pessoas a viverem da música, então no ramo do Hip-Hop ainda menos”, queixa-se, apontando o dedo às editoras que não dão oportunidades. Em Londres vai ficar alojado na casa de uns amigos e como o mercado é mais abrangente tem o sonho de poder trabalhar com mais artistas. Para já a escola está posta de lado. João Pedro acabou o 12º ano em Gestão Ambiental e não pretende seguir os estudos porque quer fazer da música a sua vida.
Jovem produtor musical de Vialonga vai para Londres à procura de oportunidades

Mais Notícias

    A carregar...