uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante
Energia produzida no primeiro parque fotovoltaico de Tomar dá para abastecer mais de mil famílias

Energia produzida no primeiro parque fotovoltaico de Tomar dá para abastecer mais de mil famílias

Investimento de 3,7 milhões de euros demorou apenas três meses a ser concretizado
Edição de 22.01.2014 | Economia
Foi inaugurado na quinta-feira, 16 de Janeiro, num terreno com mais de 8 hectares junto à localidade de Cabeças (União das freguesias de S. João Baptista e S. Maria dos Olivais), o primeiro parque fotovoltaico do concelho de Tomar. Trata-se de um investimento da “Reflexos Púrpura”, uma empresa do grupo Infraventus, superior a 3,7 milhões de euros e que demorou três meses a ficar pronto. O parque é composto por 7.620 painéis solares de 300 Wp cada e tem capacidade para uma produção anual de 3.693 MWh, o equivalente ao consumo de mais de mil famílias, como foi salientado por Afonso Proença, presidente do Grupo Infraventus. “O parque que estamos a inaugurar junta-se aos projectos que temos e que são, no seu conjunto, de 157Mwh. Sendo um investimento reduzido, ao nível nacional, é um importante marco para o grupo que represento pois dá-nos uma referência em termos dos desafios dos mercados que estamos a tentar alcançar”, disse, acrescentando que o grupo se está a projectar para o mercado externo. O investidor realçou ainda o modo célere como decorreu todo o processo, manifestando o seu regozijo pela colaboração das várias entidades envolvidas, desde a Direcção-Geral de Energia à Câmara Municipal de Tomar, a EFACEC ou a EDP. O empresário, oriundo de Leiria, explicou que a escolha de Tomar surgiu devido à sua centralidade e ao facto de já conhecer o terreno, uma vez que já tinha tentado implementar projectos neste concelho. “Falámos com outros municípios aqui em redor mas não foram tão entusiastas no acolhimento que nos deram pelo que Tomar foi a escolha óbvia”, explicou a O MIRANTE. A empresa pensa mudar a sede da sociedade para Tomar, para efeitos de contribuição fiscal, e recrutar alguns trabalhadores para a vigilância e manutenção do espaço.
Energia produzida no primeiro parque fotovoltaico de Tomar dá para abastecer mais de mil famílias

Mais Notícias

    A carregar...