uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante

Proposta Medalha de Ouro de Santarém a título póstumo para Celestino Graça

Vereador defende distinção no ano em que se celebra o centésimo aniversário do nascimento do fundador da Feira do Ribatejo e da Feira Nacional de Agricultura.

Edição de 22.01.2014 | Sociedade
O vereador Ricardo Segurado (PS) propôs na última reunião do executivo da Câmara de Santarém que seja atribuída a Medalha de Ouro da Cidade, a título póstumo, a Celestino Graça, fundador da Feira do Ribatejo e da Feira Nacional de Agricultura e que esteve também na origem de diversos grupos etnográficos na região, entre outros atributos. A proposta surge na altura em que se iniciaram as comemorações do 100º aniversário do nascimento de Celestino Graça, regente agrícola de profissão, personalidade multifacetada e grande defensor e divulgador das tradições ribatejanas.“Celestino Graça é um dos nomes maiores deste município e está nitidamente entre os escalabitanos ilustres. Foi um grande líder nesta cidade e acho que no ano do seu centésimo aniversário é tempo de Santarém fazer uma total comunhão com Celestino Graça”, referiu Ricardo Segurado, manifestando a esperança de que o resto da vereação partilhe desse sentimento.O presidente da Câmara de Santarém, Ricardo Gonçalves (PSD), considera que a condecoração “é merecida” e que o assunto deve ser debatido, mas primeiro tem de se certificar que essa distinção nunca foi atribuída pela autarquia a Celestino Graça, a quem classificou como “um homem notável”.O centésimo aniversário do nascimento de Celestino Graça tem um programa comemorativo já em curso que se iniciou no dia 9 de Janeiro com uma sessão evocativa no salão nobre dos paços do concelho e se prolonga até 24 de Outubro, quando será apresentado um livro sobre a vida e obra do homenageado.Na sessão de 9 de Janeiro, Ludgero Mendes, Grimoaldo Alhandra Duarte, Francisco Morgado, João Gomes Moreira, José Júlio Rosa Eloy, homens que trabalharam com Celestino Graça, alguns deles como membros da Comissão Executiva da Feira do Ribatejo, outros no âmbito da tauromaquia e do folclore, relembraram o modo como sempre promoveu e desenvolveu a economia da região, através da organização e divulgação da Feira do Ribatejo e da Feira da Agricultura.Foi ainda evidenciada a promoção e vivacidade que Celestino Graça imprimia na organização e difusão do folclore ribatejano, nomeadamente com a criação do Festival Internacional de Folclore que actualmente tem o seu nome. Foi recordado também o empenho na construção da maior praça de touros do país (a Monumental Celestino Graça) e o trabalho desenvolvido em prol do turismo, quando organizava visitas a locais históricos e emblemáticos do que de melhor tem o Ribatejo.

Mais Notícias

    A carregar...