uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante

Socialistas querem conhecer relatórios sobre as encostas de Santarém

Pedem ainda ao Ministério da Economia que lhes faculte os relatórios que incidam sobre o traçado da Linha do Norte no concelho
Edição de 14.05.2014 | Política
Os deputados socialistas eleitos pelo distrito de Santarém querem ter acesso ao relatório das monitorizações feitas pelo Laboratório Nacional de Engenharia Civil (LNEC) nas encostas de Santarém e à documentação técnica produzida sobre o processo.Em requerimento entregue na Assembleia da República, no qual recordam o compromisso assumido pelo secretário de Estado das Infraestruturas, Transportes e Comunicações numa visita realizada a Santarém em Agosto de 2013, os deputados pedem ainda ao Ministério da Economia que lhes faculte os relatórios elaborados no âmbito do Plano Estratégico dos Transportes e Infraestruturas (PETI3+) “que incidam sobre o traçado da Linha do Norte” no concelho de Santarém.Esse plano, recordam, deixou de fora a construção de um novo traçado da Linha do Norte desde Vale de Figueira ao Vale de Santarém, “que permitiria retirar a linha férrea da Ribeira de Santarém e eliminar, de vez, o risco de derrocada e de corte da circulação no principal eixo ferroviário do país”.No requerimento, os deputados lembram ainda que a visita do secretário de Estado a Santarém, na companhia do presidente do LNEC, aconteceu depois da aprovação de mais uma resolução da Assembleia da República recomendando ao Governo que assegurasse o financiamento do Projecto Global de Estabilização das Encostas de Santarém, há vários anos a aguardar concretização.“Na aludida visita, o governante garantiu não só que iria retomar as operações de monitorização das barreiras, há muito interrompidas - e, bem assim, alargar o seu âmbito (visando garantir informação de curto prazo para mitigar eventuais possíveis acidentes e permitir um melhor acompanhamento da execução das obras que venham a ser necessárias para garantir a segurança das populações e a salvaguarda do património), mas, igualmente, que a obra iria arrancar em 2014, com recurso a financiamento comunitário, prevendo-se que a sua execução decorra até 2019”, afirmam.O documento frisa que, “durante muito tempo, a única encosta que foi sendo monitorizada foi a das Portas do Sol, na vertente sobre a Linha do Norte, porque a Rede Ferroviária Nacional - REFER, E.P., foi a única entidade que manteve protocolos de monitorização” com o LNEC.“Volvidos cerca de nove meses sobre aquela visita e os anúncios do Senhor Secretário de Estado das Infraestruturas, Transportes e Comunicações, cumpre aferir qual o ponto de situação da execução das operações de monitorização das Encostas de Santarém, concretamente por via do escrutínio atento aos relatórios, ainda que preliminares, que hajam sido elaborados, bem como de outra documentação técnica que, sobre o projecto em apreço, tenha sido elaborada”, lê-se no requerimento assinado pelos deputados Idália Serrão, António Gameiro e João Galamba.

Mais Notícias

    A carregar...