uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante

Condenado por ter agredido criança após brincadeira em que foi atingido por balão de água

Tribunal de Vila Franca considerou que o homem não viu quem o molhou mas quis molestar o menor
Edição de 11.06.2014 | Sociedade
Um técnico da companhia aérea TAP foi condenado a pagar uma multa por ter agredido uma criança que estava a brincar com amigos e que o atingiram com um balão de água. Os menores estavam a atirar balões cheios de água uns aos outros numa urbanização de Póvoa de Santa Iria e por descuido atingiram o arguido que passava na altura no local e que ficou molhado. O Tribunal de Vila Franca de Xira considerou que o homem cometeu um crime de ofensa à integridade física simples e aplicou-lhe 720 euros de multa. A sentença foi lida na segunda-feira, 9 de Junho, sem a presença do arguido. O tribunal considerou suficiente condenar o homem em 90 dias de multa à taxa diária de oito euros e determinou também que o arguido pague cerca de 100 euros de taxa de Justiça. O arguido exerce funções na assistência de escala no aeroporto de Lisboa e incorria numa pena de prisão até três anos ou multa.O caso remonta a Setembro de 2012 mas só agora chegou à barra do tribunal na sequência de queixa à PSP do pai da vítima, um rapaz que naquela altura tinha 11 anos. A juíza que julgou o caso disse na leitura da sentença que o “dolo foi intenso” e que o arguido, que não viu quem atirou o balão que o atingiu, agiu com o propósito de molestar fisicamente o menor. Que foi empurrado e projectado contra o solo, sofrendo traumatismos na face e num cotovelo. Para o tribunal formar a sua convicção sobre a matéria de facto foram determinantes as declarações do ofendido, consideradas pela juíza sinceras e credíveis, conjugadas com a documentação que constava no processo, nomeadamente o relatório pericial.

Mais Notícias

    A carregar...