uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante

Administrador do complexo desportivo de Rio Maior deixa funções e vai trabalhar para Angola

Carlos Coutinho diz que foi uma decisão difícil de tomar, sublinhando que só um grande desafio o faria sair da Desmor onde esteve nos últimos cinco anos.

Edição de 30.12.2014 | Desporto
O presidente do conselho de administração da Desmor, empresa municipal que gere o complexo desportivo de Rio Maior e respectivo centro de estágios, pediu a demissão do cargo cessando funções em 9 de Janeiro. Carlos Coutinho, 39 anos, vai trabalhar para Luanda, capital de Angola, igualmente na área da gestão das instalações desportivas.O sucessor de Carlos Coutinho à frente da Desmor deverá ser conhecido na reunião de câmara marcada para dia 9 de Janeiro. Para já, a presidente da Câmara de Rio Maior, Isaura Morais (PSD), não adianta quem é o nome escolhido, pois o processo ainda não está fechado. Mas à partida será também uma pessoa de fora do concelho e com um perfil que permita manter o modelo de gestão profissional da empresa municipal.Após cinco anos a trabalhar em Rio Maior, Carlos Coutinho diz que a decisão de sair da Desmor não foi fácil de tomar e só aconteceu porque lhe surgiu um desafio internacional difícil de recusar. “Não havia nada que me fizesse sair de Rio Maior em termos pessoais ou profissionais. A relação com a presidente da câmara sempre foi excepcional e não teve qualquer tipo de influência neste processo”, disse o gestor a O MIRANTE.Carlos Coutinho aproveita para agradecer a Isaura Morais e ao executivo camarário toda a confiança depositada e toda a liberdade que lhe foi concedida no traçar da estratégia e na definição de objectivos para a Desmor. E não esquece os funcionários da empresa municipal com quem trabalhou nos últimos cinco anos e que ajudaram a fazer do complexo desportivo de Rio Maior uma referência no país e também no estrangeiro. “Acho que as coisas correram bem. Os funcionários da Desmor foram espectaculares no trabalho que desenvolveram, pela entrega e confiança mútua. Responderam sempre com dedicação, amizade e profissionalismo a todos os desafios que foram sendo colocados”, afirma Carlos Coutinho, sublinhando a forma carinhosa como foi acolhido e tratado na denominada Cidade do Desporto. O seu desempenho na administração da Desmor foi objecto recentemente de elogios por vereadores de todas as forças políticas representadas no executivo da Câmara de Rio Maior.Isaura Morais diz que a saída de Carlos Coutinho a apanhou de surpresa e que “quebrou” quando soube da decisão. “Para além da grande amizade que lhe tenho, ele foi um dos pilares da minha aposta na área do desporto e ajudou muito a mudar o modelo de gestão da Desmor, tornando-o profissional. De início houve alguma contestação mas hoje toda a gente reconhece a perda que representa a saída do Carlos Coutinho”, diz a autarca, que deseja ao gestor os maiores sucessos no novo desafio profissional.Carlos Coutinho ainda é quadro da Câmara Municipal de Alpiarça e antes de ir trabalhar para a Desmor passou pela administração da Scalabisport, empresa municipal que geria os equipamentos desportivos municipais de Santarém e que entretanto deu lugar à Viver Santarém. É licenciado em Ciências de Educação Física e Desporto pelo Instituto Superior de Ciências da Saúde e tem uma pós-graduação em Gestão do Desporto.Militante do PSD em Santarém, cidade onde reside com a esposa e dois filhos, é ainda eleito da assembleia municipal, devendo pedir a suspensão do mandato com a sua ida para Angola.

Mais Notícias

    A carregar...