uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante
Jorge Gaivoto

Jorge Gaivoto

Empresário, 45 anos, Santarém

“Não gosto do Carnaval, de todo. Nunca foi uma festa muito cultivada pela minha família e por isso é uma data que não me diz nada. Só me mascaro se as minhas filhas me obrigarem (risos)”* * *“Santarém está com um problema conjuntural, de cultura, de personalidades, de pessoas. As pessoas vão para o poder não é para trabalhar em prol da sociedade, mas sim para trabalhar em prol deles próprios. Temos uma cidade fantástica e infelizmente não está a ser aproveitada como devia”

Edição de 28.01.2015 | Agora falo eu
Já se deixou enganar por clientes com notas falsas?Com clientes nunca me aconteceu, mas há alguns anos recebi notas falsas directamente do banco. Fui levantar muito dinheiro ao banco, em Santarém, para pagar os salários e depois fui depositá-lo ao Cartaxo. Qual não foi o meu espanto quando, passadas algumas horas, recebi um telefonema porque tinham lá notas falsas. Foi uma chatice, mas depois conseguiu-se resolver.O cliente tem sempre razão?Temos de fazer para que o cliente tenha razão, mas como é óbvio não defendo essa máxima. Aliás, muitas vezes digo aos clientes quando acho que não têm razão.Ferve em pouca água?Não. Preciso de muita água para ferver... E para explodir se calhar é preciso um oceano. Mas quando acontece é uma chatice (risos)…Seria capaz de pegar um toiro?Em novo quis ser forcado, mas a minha mãe nunca me deixou e tentou meter-me medo. Sou altamente aficionado, sou um perdido pela nossa tradição tauromáquica.Que opinião tem sobre os movimentos anti-taurinos?Pessoas sem cultura. Quero acreditar que estes movimentos nunca vão vingar.Gosta mais de loiras ou de morenas?Se estivermos a falar de cerveja, gosto de qualquer uma. Se estivermos a falar de mulheres, gosto muito da minha mulher que é morena. Quando era mais novo, nem diferenciava. Garantidamente não era o cabelo que fazia a diferença.Santarém ficaria em que lugar no ranking das melhores cidades?Em primeiro, sem dúvida (risos). É a minha cidade claro. Capital do Gótico, capital dos touros, é fantástica.Está desiludido com os políticos que estão à frente da cidade de Santarém?Completamente. Santarém está com um problema conjuntural, de cultura, de personalidades, de pessoas. As pessoas vão para o poder não é para trabalhar em prol da sociedade, mas sim para trabalhar em prol deles próprios. Temos uma cidade fantástica e infelizmente não está a ser aproveitada como devia.Prefere o frio à chuva?Sou uma pessoa do frio. Gosto de chuva, mas não a aprecio. Adoro o frio porque costumo praticar desportos de montanha.Gosta do Carnaval?Não, de todo. Nunca foi uma festa muito cultivada pela minha família e por isso é uma data que não me diz nada. Só me mascaro se as minhas filhas me obrigarem (risos).Terça-feira de Carnaval devia ser feriado?Apesar de eu não festejar o Carnaval e de esta data me passar um bocado ao lado, acho que é fundamental em certos locais. Este é um foco muito importante para o desenvolvimento económico de certas zonas e acho que quem não permite que essas datas sejam feriado são pessoas sem sensibilidade nenhuma.Qual é o seu prato preferido?Uma boa sopa de rabo de boi, um rabo de boi com vinho tinto, um rabo de boi guisado. É fantástico.Já fez a sua viagem de sonho?Já fiz muitas viagens de sonho. Se tivesse agora possibilidade de ir fazer uma viagem tinha dificuldade em escolher entre Escócia, Nova Zelândia, Tibete. São viagens que ainda não fiz, mas que quero muito fazer. O que faria se ganhasse o euromilhões?Eu não jogo, mas se eventualmente jogasse e ganhasse nem sei o que fazia. Isso é inimaginável. Com esse dinheiro garantia o futuro das minhas filhas e dedicava-me a viajar pelo mundo com a minha mulher.Monarquia ou República?Monarquia, claro que sim. Acho que é um regime muito mais justo, pragmático e a favor da sociedade. Para além disso, até em termos de custos a República é um regime muito mais oneroso.Prefere os livros à televisão?Completamente. Os livros fazem puxar muito mais pela cabeça e aprender. Lemos quando queremos e onde queremos e os livros trazem-nos muito mais prazer. Adoro biografias e livros sobre história. Em contrapartida, as televisões são um foco de desestabilização.Gosta de namorar?Gosto muito de namorar, de passar bons momentos com a minha mulher. Apesar de não termos muito tempo, gostamos muito de dar passeios e ir a espectáculos culturais.
Jorge Gaivoto

Mais Notícias

    A carregar...