uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante

Escafandrista Serafim das Neves

Edição de 11.02.2015 | E-mails do outro mundo
Em Tomar os carros ganharam vida própria. Um atirou-se ao rio Nabão, outro entrou no notário sem bater à porta, provavelmente para tratar de alguma escritura, outro ainda invadiu uma pizzaria com uma fúria de quem não come há quinze dias. Se fosse nos Estados Unidos da América já tinha sido activado um alerta extra-terrestres. Na terra dos Templários permaneceu tudo tranquilo. Nem sequer foi feito um aviso para levar as viaturas com sinais de hipersensibilidade à urgência psiquiátrica. Por aqueles lados já ninguém se espanta com nada desde que chegou à cidade o chefe de gabinete da presidente da câmara, Luís Ferreira. Nem sequer com uma manada de elefantes a voar baixinho, batendo as orelhas em vez das asas. Acho que é a este clima de tranquilidade popular que os politólogos chamam o nirvana democrático.E será que alguém se espantará, em Tomar, ou noutro lado qualquer de Portugal, ao saber que o bombeiro que andava a atear fogos ali para os lados de Ourém ficou à solta porque o juiz decidiu suspender a aplicação da pena de cinco anos de prisão que lhe tinha dado? O condenado tinha-se esquecido como fora parar à floresta onde foi encontrado de isqueiro na mão a pegar fogo ao mato. O Juiz deve ter-se esquecido que já não há licença de porte de isqueiro em Portugal e que caruma seca não vai faltar ao homem assim que vier o bom tempo. Eu pela minha parte também gostava de me esquecer de pagar impostos mas não consigo. E também não sei como me esquecer de pagar a prestação da casa sem o banco me pôr na rua. Conheces alguma entidade que esteja a dar cursos de esquecimento democrático? Se for preciso não me importo de ir para uma escola profissional grega, por exemplo. E por falar em Grécia...será que a Câmara do Cartaxo vai seguir o exemplo dos gregos e vai pedir aos credores que esqueçam as dívidas? Eu assim que soube da coisa mandei uma carta aos do crédito do carro a dizer que tinha mudado de nome para Tsipras e que a minha viatura já não era um Citröen mas um Syriza DS3. Responderam-me logo a anunciar que me vinham buscar o carro ainda esta semana. São de uma eficácia a toda a prova...Esta semana estreia o filme das Cinquenta Sombras de Grey e eu lembrei-me do director da biblioteca de Vila Franca de Xira que foi obrigado a colocar o livro à disposição dos leitores apesar de achar aquilo intragável. Se queres que te diga concordo com ele. Comi as primeiras dez páginas e ainda estou a arrotar ao papel e à tinta. Já o meu avô me dizia, quando eu me metia a escrever versos, que a literatura não alimenta ninguém. No entanto espreitei o vídeo promocional do filme e estou convencido que não teria quaisquer distúrbios digestivos se optasse por papar a protagonista. Tenho que telefonar ao senhor da biblioteca a ver se a convida para o lançamento de um livro qualquer. Nem que seja um do Papa Francisco. Afinal uma coisa é o estilo da escritora das “Sombras”, a E.L. James, e outra o da actriz Dakota Johnson. Todos os anos a GNR bate o seu próprio recorde de detenção com pessoas com droga no Festival de Música Trance da Calha do Grou, em Almeirim. É algo digno de ser realçado mas acho que as autoridades falham ao não inserir no relatório das ocorrências um agradecimento à organização do festival e aos participantes. Afinal, sem eles, nunca teriam tanto sucesso. Estou certo ou estou errado?Saudações psicadélicas Manuel Serra d’Aire

Mais Notícias

    A carregar...