uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante
Socialistas de Vila Franca de Xira queriam aterros em pedreiras mas a oposição não deixou

Socialistas de Vila Franca de Xira queriam aterros em pedreiras mas a oposição não deixou

Proposta de alteração ao Plano Director Municipal foi chumbada por acarretar “graves prejuízos” para as populações

Presidente do município desvaloriza e acusa a oposição de ter inviabilizado actividades económicas que eram “muito necessárias” para o concelho.

Edição de 18.02.2015 | Sociedade
O executivo socialista liderado por Alberto Mesquita (PS) levou à última reunião pública da Câmara de Vila Franca de Xira uma segunda alteração ao Plano Director Municipal (PDM), visando permitir o depósito de resíduos de construção em pedreiras do concelho, mas a proposta foi chumbada pela oposição.Na opinião de Alberto Mesquita, a gestão dos resíduos de construção seria melhor conseguida nas pedreiras possibilitando uma mais rápida recuperação paisagística das zonas exploradas, mas a oposição não entendeu as coisas dessa maneira, acusou o executivo de apresentar uma proposta lesiva dos interesses das populações e votou contra, chumbando a alteração do regulamento.Nuno Libório, da CDU, foi o mais crítico, defendendo que uma revisão do PDM deve ser “mais séria e coerente” do que a que foi proposta. “Não compreendemos o interesse em rever esta matéria a não ser atender a um problema particular. Este PDM está desactualizado, não serve as populações. A ser uma realidade esta alteração, acarretaria graves prejuízos para as populações”, notou.Do lado da Coligação Novo Rumo, Rui Rei também não ficou convencido com a proposta e optou por liderar a bancada no voto contra. “Só aceitaremos se contemplar o plano estratégico do concelho ou então saber qual o real objectivo das pedreiras. É um tiro no escuro, não sabemos que negociações já estão a existir e que interesses já estão em movimento”, notou. Defendeu também que o actual PDM está obsoleto e que foi feito “à pressa e em vésperas de eleições”.O presidente do município não escondeu o seu desagrado pelo chumbo do documento, lamentando que tenha sido inviabilizada uma actividade económica “tão necessária ao nosso concelho” e que Vila Franca de Xira tenha sido impedida de “evoluir a nível ambiental”.A proposta visava permitir que, através da deposição de resíduos provenientes de construções e demolições em algumas pedreiras, fosse possível, através da complementaridade de usos, proceder a uma reciclagem e recuperação das pedreiras exploradas utilizando esses resíduos. No que toca aos impactos junto das populações o principal seria o dano causado pelo tráfego de camiões nos locais próximos das pedreiras, o que deveria merecer, posteriormente, um estudo caso a caso sobre as condicionantes. Caso tivesse sido aprovado, este sistema seria inovador no país e o regulamento seria, posteriormente, algo de análise e adaptação por parte de outros municípios do país. Por agora fica apenas a aguardar reformulação para voltar a reunião de câmara.
Socialistas de Vila Franca de Xira queriam aterros em pedreiras mas a oposição não deixou

Mais Notícias

    A carregar...