uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante

Vila Franca de Xira vai apresentar uma carta cultural até ao Verão

Objectivo é optimizar os recursos existentes e caracterizar os agentes culturais
Edição de 22.04.2015 | Sociedade
O município de Vila Franca de Xira está a preparar uma carta cultural para o concelho que vai apresentar aos vereadores da oposição até Junho. Trata-se de um documento com vista a definir, entre outros, a caracterização dos agentes culturais que existem no concelho e em que áreas culturais (teatro, música, dança, entre outras), apontar para que instrumentos de apoio serão usados, quais as perspectivas futuras bem como a inventariação dos meios existentes.A intenção de produzir a carta surgiu durante a discussão, na última reunião de câmara, do estado da política cultural no concelho. Uma discussão agendada pela Coligação Novo Rumo depois da polémica envolvendo os financiamentos ao grupo de teatro Cegada, de Alverca. O documento, frisou Fernando Paulo Ferreira (PS), vice-presidente do município, poderá ser complementado com os contributos dos vereadores da oposição e será também alvo de uma consulta pública. “Elegemos a cultura como a prioridade para o nosso concelho. Estamos a trabalhar num documento preliminar sobre isto que permita melhorar a discussão e chegar a uma base de entendimento que permita uma reflexão mais profunda”, explicou o autarca. Rui Rei, da coligação Novo Rumo, notou que é preciso “ouvir os agentes culturais” e defendeu a realização de sessões públicas com os agentes da cultura do concelho, “onde os vereadores possam participar e discutir com eles estas matérias”, disse.A CDU, pela voz de Ana Lídia Cardoso, lamentou que Vila Franca de Xira “não tenha uma política cultural digna desse nome” e que em vez disso se ocupe na realização de “iniciativas de fachada”. A autarca defendeu mesmo a reactivação da antiga Comissão Municipal de Cultura, “que dava oportunidade a todos de darem conta das suas preocupações, nomeadamente no que diz respeito ao programa de apoio ao movimento associativo”.

Mais Notícias

    A carregar...