uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante

Atleta contrai bactéria na barragem de Alpiarça 

Edição de 15.07.2015 | O Mirante dos Leitores
Há várias coisas que me intrigam nesta notícia. Porque é que só ao fim de dois anos é que ela é tornada pública? Porque é que o atleta não é identificado? Mesmo compreendendo que o jovem ou os pais não queiram divulgar a identificação, porque é que o clube não tomou posição sobre este assunto nem foi contactado para o fazer? Depois da situação relatada ter acontecido já houve mais treinos ou provas na barragem? Se sim, porque é que o clube não alertou os seus atletas para a possibilidade de a sua saúde estar em risco? E porque é que o jovem e os pais também não o fizeram? Se a Câmara de Alpiarça é uma das partes envolvidas neste assunto porque não foi contactada pelo jornal para dizer se teve conhecimento da situação e o que fez? Foi apresentada qualquer queixa contra a câmara municipal no Ministério Público? Penso que numa próxima edição o jornalista irá esclarecer todas as minhas dúvidas que são também dúvidas de qualquer leitor interessado. Afinal trata-se de um caso de saúde pública e segundo creio não há qualquer aviso no local. Vou continuar atento.Carlos Nuno de AzevedoEm Julho de 2014 realizou-se uma prova naquele local. Na altura já o jovem atleta não identificado na notícia, a sua família e, eventualmente, os dirigentes do clube, sabiam que ele tinha sido infectado com essa bactéria que também não é identificada, uma vez que a notícia diz que tal aconteceu “há cerca de dois anos”. Quando foi anunciada a prova houve uma polémica sobre a qualidade da água. Porque é que o jovem anónimo e a família anónima não avisaram os atletas que iam participar sobre o que lhes poderia suceder? Porque não vieram para os meios de comunicação dizer o risco que esses atletas corriam? Distracção? Irresponsabilidade? Acho que esta história está muito mal contada.Carlos Alberto G. UvaSe o presidente já conhecia a situação da Barragem dos Patudos há dois anos não se compreende porque permitiu no ano passado a realização de duas provas de triatlo de âmbito nacional com a argumentação de que a água possuía condições balneárias. Também não se compreende a razão de omitir no comunicado à população a real situação bacteriológica das águas, com implicações na saúde pública. As cianobactérias existentes na barragem produzem neurotoxinas e hepatoxinas perigosas para a saúde humana. Pela notícia do jovem contaminado pode ter sido devido às tais hepatoxinas. Eduardo CostaUma vez que já está provado que a bactéria estava na água da barragem dos Patudos e não noutro qualquer local, pois o jovem só nada naquela Barragem, acho que devia meter um pedido de indemnização em Tribunal uma vez que a bactéria não o larga. Já agora podiam identificar o atleta para a notícia ter credibilidade. Não quero dizer que não acredite nela mas, caramba, conhecermos a vítima da incúria de tantos autarcas que passaram pela presidência da Câmara de Alpiarça sempre dava outro peso à coisa.João Manuel de Matos Sequeira

Mais Notícias

    A carregar...