uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante
Robotário de Alverca já saiu de jardim central para escola de Alverca

Robotário de Alverca já saiu de jardim central para escola de Alverca

Presidente da Câmara de Vila Franca de Xira diz que é uma nova localização que faz “todo o sentido”

O equipamento, uma espécie de zoológico de robôs, já custou mais de 150 mil euros aos cofres do município.

Edição de 20.01.2016 | Sociedade
O robotário de Alverca mudou de localização pela terceira vez e agora está instalado na Escola Secundária Gago Coutinho, que deverá ser a sua última morada. O equipamento, uma espécie de zoológico de robôs que já custou mais de 150 mil euros aos cofres da Câmara de Vila Franca de Xira, vai agora servir de apoio aos alunos e aos cursos profissionais ligados à robótica e automação daquele estabelecimento de ensino. Alberto Mesquita, presidente do município, diz que “faz todo o sentido” que o equipamento esteja inserido dentro de uma escola, onde poderá “fomentar o conhecimento” e o desenvolvimento de novas aprendizagens.É o fim de um processo que se tem arrastado ao longo dos anos e gerado polémica. Apesar de ter estado num local bastante visível - no Jardim Álvaro Vidal, junto à Estrada Nacional 10 - continuou a não cativar visitantes e a degradar-se a olhos vistos. Não apenas isso como os próprios robôs já não pareciam ter qualquer actividade, mesmo nos dias de sol intenso, como O MIRANTE apurou no local.Recorde-se que esta foi a terceira vez que o robotário, da autoria do professor Leonel Moura, mudou de sítio. O primeiro, que estava no jardim do Bom Sucesso, foi inaugurado em 2007 e custou cerca de 100 mil euros, não tendo resistido muito tempo ao vandalismo.Em 2013 a autarquia insistiu em recuperar o equipamento investindo mais 50 mil euros mas este já denota alguma degradação com infiltrações e avarias frequentes. O segundo robotário foi instalado no Jardim José Álvaro Vidal, à beira da Estrada Nacional 10, numa zona de maior movimento para que se evitasse o vandalismo. Mas a estrutura de vidro que alberga 15 robôs movidos a energia solar continuava a meter água sempre que chove e os aparelhos já não se mexiam como antigamente.
Robotário de Alverca já saiu de jardim central para escola de Alverca

Mais Notícias

    A carregar...