uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante

Salvaterra de Magos mantém número de médicos

Edição de 27.01.2016 | Sociedade
O Ministério da Saúde deu instruções à ARSLVT (Administração Regional de Saúde de Lisboa e Vale do Tejo) para reforçar o número de horas de médicos no concelho de Salvaterra de Magos e alguns concelhos que integram o Agrupamento de Centros de Saúde (ACES) da Lezíria onde as situações são mais complicadas. Esta decisão resultou da reunião que o presidente da Câmara de Salvaterra de Magos, Hélder Esménio (PS), teve com o novo ministro da Saúde, Adalberto Campos Fernandes, onde o autarca deu conta das principais preocupações da saúde na área de abrangência do Agrupamento de Centros de Saúde da Lezíria (ACES).Após esta reunião com o ministro Adalberto Campos Fernandes, o concelho de Salvaterra de Magos conseguiu manter o mesmo número de médicos que tinha em 2015 e mantém as mesmas extensões de saúde a funcionar. “Mantém-se a situação de precariedade com poucos médicos no concelho mas conseguimos evitar que parte da população ficasse sem acesso a cuidados médicos primários”, referiu Esménio em reunião de câmara. O autarca deixou algumas sugestões ao ministro, nomeadamente para abrir, “com carácter de urgência”, um novo concurso para contratação de médicos com mais horas do que o anterior.“Existem oito médicos que, em breve, vão terminar o seu internato geral. Pedi que não fossem abertas apenas quatro vagas para a nossa região, como está previsto, mas que fossem abertas mais. Pedi também para que a contratação de médicos fosse feita directamente através do Ministério da Saúde e não através da prestação de serviços, como tem acontecido, uma vez que assim atrasa essa mesma contratação”, explicou Esménio. O presidente da Câmara de Salvaterra de Magos pediu também ao ministro que deixasse a população do seu concelho recorrer ao Serviço de Atendimento Permanente (SAP) de Benavente ou de Coruche evitando que tenham que recorrer às urgências do Hospital de Santarém.O concelho dispõe, ao todo, de seis médicos, cinco nacionais e um estrangeiro.

Mais Notícias

    A carregar...