uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante
Jovem realizador do Entroncamento estreia-se no Festival de Cinema de Locarno

Jovem realizador do Entroncamento estreia-se no Festival de Cinema de Locarno

Primeira longa metragem de Pedro Cabeleira chama-se “Verão danado” e é o único filme português em competição.

Edição de 19.07.2017 | Cultura e Lazer

Um jovem natural do Entroncamento, Pedro Cabeleira, é o realizador e argumentista do único filme português em competição este ano no Festival de Cinema de Locarno, que decorre de 2 a 12 de Agosto nessa cidade suíça. “Verão danado” é o título do filme, a primeira longa metragem do realizador de 25 anos, formado pela Escola Superior de Teatro e Cinema, em Lisboa.
Pedro Cabeleira cresceu e estudou no Entroncamento até entrar no ensino superior em Lisboa. É ainda um dos fundadores da produtora Videolotion, juntamente com mais quatro jovens realizadores, dois deles também com raízes nesta região – Joana Peralta, de Samora Correia, e Victor Ferreira, de Fátima. Na sua primeira longa metragem teve como directora de fotografia a também realizadora Leonor Teles, natural de Vila Franca de Xira, que no ano passado ganhou o Urso de Ouro para Melhor Curta-Metragem, no Festival de Berlim, entre outros prémios
“Verão danado”, integrado na competição “Cineastas do presente”, tem argumento, produção e realização de Pedro Cabeleira e é apresentado como “um híbrido entre o documental, o ‘stoner’ e o psicadélico” sobre uma “juventude à deriva”, com Lisboa como pano de fundo. “É um filme que não tem a ambição de representar toda a juventude nem todas as tendências do momento, mas acima de tudo é um filme que foi criado no seio de jovens, sobre os jovens, onde expusemos a nossa forma de viver e de ver o mundo naquele momento, tudo aquilo que nos fascina e tudo aquilo que nos destrói”, afirma o realizador em nota de imprensa.
Pedro Cabeleira iniciou o processo do filme quando tinha 21 anos, no momento em que terminou o curso de realização na Escola Superior de Teatro e Cinema (ESTC) e pouco mais tinha do que o diploma e a vontade de fazer cinema, sem grandes recursos, mas com um leque de amigos e jovens actores que queriam fazer o mais possível com pouco. O filme contou com um orçamento reduzido e foi produzido graças a material emprestado e à colaboração de amigos de infância, de muitos actores – o elenco é composto por mais de 150 intérpretes – e rodagem em casas de conhecidos e outros espaços cedidos gratuitamente.
O papel principal (Chico) representa também a estreia de Pedro Marujo no cinema, que juntamente com Lia Carvalho, Ana Valentim, Daniel Viana, Sérgio Coragem, João Robalo, Luís Magalhães, Maria Leite, Ana Tang, Rodrigo Perdigão, Eugeniu Ilco, Cleo Tavares ou Isac Graça compõem o elenco, havendo ainda uma participação especial do actor Nuno Melo.

Jovem realizador do Entroncamento estreia-se no Festival de Cinema de Locarno

Mais Notícias

    A carregar...