uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante

Zero pede que se estude Alverca como alternativa ao aeroporto do Montijo 

Presidente da associação ambientalista defendeu em conversa com O MIRANTE, à margem de uma visita à Póvoa de Santa Iria, que Alverca e Alcochete merecem um novo olhar como alternativa à opção Montijo, escolhida pelo Governo.

Edição de 05.08.2020 | Economia

A solução de construção do novo aeroporto de Lisboa em Alverca é uma ideia que deveria ser melhor estudada e que merece um novo olhar, bem como a solução do Campo de Tiro de Alcochete, no outro lado do Tejo. A convicção é de Francisco Ferreira, professor na Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade Nova de Lisboa e presidente da associação ambientalista Zero.
“Apesar de reconhecer que Alverca tem problemas de legislação europeia na área da conservação da natureza, quase tão dramáticas como o Montijo, merecia pelo menos um olhar. Devia ser feita uma avaliação ambiental estratégica para ver qual deve ser o percurso a seguir”, afirma a O MIRANTE, à margem de uma visita à Póvoa de Santa Iria na última semana.
Francisco Ferreira diz que a principal necessidade é retirar o aeroporto da malha urbana de Lisboa por não ser possível cumprir a legislação do ruído. “Não há aeroportos daquela dimensão em centros de cidades. Estamos a falar de muitas pessoas que sofrem com o ruído dos aviões. O ruído causa problemas de saúde mas também um agravar da mortalidade. Não faz sentido termos um aeroporto em Lisboa durante muito mais tempo. Temos de descobrir outra localização”, exige.
O ambientalista diz que a pandemia veio criar o “momento certo” para discutir a temática Alverca/Alcochete, pela redução de tráfego aéreo que causou. “Tem sido esse o nosso apelo, que se façam mais estudos e se discuta verdadeiramente as alternativas”, diz.
Para o líder da Zero “não há dúvidas” que a solução Montijo é consequência de vários interesses económicos e não ambientais. “É a mais barata para a concessionária do aeroporto e para o Governo. Mas é mais barata porque não fazemos as contas à saúde das pessoas, porque se fizéssemos íamos perceber que essa é a solução mais cara”, nota.
Também o gestor e professor António Costa e Silva, que está a traçar o plano de recuperação da economia portuguesa para a próxima década, aconselhou a construção de um grande aeroporto para toda a Área Metropolitana de Lisboa, mas não se referiu à solução Montijo.
Alverca, recorde-se, tem capacidade para, com um investimento mais contido do Estado, se transformar num dos aeroportos modelo da Europa, situado a menos de quinze minutos da capital. A convicção já tinha sido deixada ao nosso jornal no final de 2019 por José Furtado, um dos engenheiros responsáveis pelo estudo que defende a solução Alverca ao invés do Montijo. Diz que seria uma oportunidade única de garantir uma economia de esforços e custos para todas as partes.

Mais Notícias

    A carregar...