uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante

Novo concurso para requalificar Largo da Alcáçova 

Câmara de Santarém excluiu única proposta apresentada e lança novo procedimento com preço base revisto em alta.

Edição de 05.08.2020 | Sociedade

A Câmara de Santarém deliberou lançar novo concurso público para contratação da empreitada de requalificação do Largo da Alcáçova e Avenida 5 de Outubro, nessa cidade. No primeiro concurso, a única proposta apresentada, pela empresa Aquino Construções, acabou por ser excluída por ter um preço contratual superior ao preço base definido e por não apresentação de todos os documentos exigidos no programa de concursos. O valor base da empreitada era de 904.202 euros acrescidos de IVA a 6% (mais cerca de 54 mil euros) e a proposta da construtora foi de 1.171.834 euros, já com IVA incluído.
O novo concurso tem um preço base contratual revisto em alta, sendo agora de 1.175.463 euros mais IVA, pelo que as propostas das empresas concorrentes não devem exceder esse valor. O prazo de execução dos trabalhos mantém-se nos 12 meses. A abertura do concurso foi aprovada na reunião do executivo camarário de 20 de Julho.
A requalificação contempla a zona histórica, o adro em lajedo de pedra calcária da Igreja da Alcáçova, a preservação das olaias, e a recuperação do eixo da Avenida 5 de Outubro com o Jardim das Portas do Sol, mantendo-se o número de lugares de estacionamento existentes.

Casas mortuárias
ganham tempo
As obras no Largo da Alcáçova vão obrigar à deslocalização das casas mortuárias da cidade, que ali se situam, paredes meias com o Jardim das Portas do Sol. O novo local já está definido pela Câmara de Santarém: será na zona onde esteve implantada a já demolida capela de São Pedro, na entrada norte da cidade, junto à Estrada Nacional 3. Uma solução que não é consensual, pois a oposição preferia uma localização mais próxima do cemitério da cidade.
O presidente da Câmara de Santarém, Ricardo Gonçalves, disse a O MIRANTE, em entrevista recente, que numa segunda fase quer criar uma casa mortuária junto ao cemitério e ao crematório, tendo já sido adquirido um terreno para esse efeito.

Mais Notícias

    A carregar...