uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante
João Moutão ganhou à segunda volta  as eleições no Politécnico de Santarém
João Moutão

João Moutão ganhou à segunda volta  as eleições no Politécnico de Santarém

Na segunda volta do acto eleitoral obteve 10 votos, contra 8 do outro candidato, Abel Santos. Moutão desempenhava o cargo interinamente, desde a demissão de José Mira Potes em Fevereiro.

Edição de 02.11.2020 | Sociedade

João Moutão, 43 anos, é o novo presidente do Instituto Politécnico de Santarém, tendo derrotado Abel Santos na segunda volta da eleição, que decorreu esta terça-feira, 29 de Setembro. João Moutão teve 10 votos, enquanto Abel Santos registou 8. Houve ainda um voto em branco e duas faltas.
Na primeira votação, realizada no dia anterior, Abel Santos tinha obtido 9 votos e João Moutão 7, tendo-se registado ainda 3 votos em branco e duas faltas. Como nenhum dos candidatos conseguiu a maioria absoluta de votos do colégio eleitoral de 21 elementos que compõem o Conselho Geral, recorreu-se a novo sufrágio onde bastava a maioria simples para vencer.
Novidade para o próximo mandato de quatro anos é que o IPSantarém vai ter apenas uma vice-presidência, ocupada por Sónia Seixas, docente na Escola Superior de Educação de Santarém. Até agora havia dois lugares de vice-presidente. João Moutão justifica a medida dizendo que o presidente do instituto tem que dar o exemplo no que toca à contenção de custos.
João Moutão classificou a eleição como “difícil”, mas ressalva que não há vencedores nem derrotados neste processo e que o seu foco é “juntar as pessoas e ter um IPSantarém unido e comprometido com o futuro”. Quanto às relações com as cinco escolas superiores que integram o instituto, o novo presidente diz que “só podem ser boas”, já que “não há o IPSantarém de um lado e as escolas do outro, a instituição é só uma”.
Curiosamente, os dois candidatos às eleições já foram directores da Escola Superior de Desporto de Rio Maior, a cujo quadro docente pertencem. João Moutão esteve nos últimos meses como presidente interino do IPSantarém, na sequência da demissão do anterior presidente José Mira Potes, em Fevereiro deste ano. Potes abdicou devido à contestação de que foi alvo por parte dos dirigentes das escolas superiores que integram o politécnico.

À margem

João Moutão pode ser uma lufada de ar fresco na presidência do IPSantarém, que bem precisa de novos protagonistas e de novas ideias depois de anos de marasmo derivado de lideranças cinzentas e fechadas dentro dos muros do Complexo Andaluz. O facto de ser um jovem e de vir da Escola Superior de Desporto de Rio Maior são variáveis que podem jogar a seu favor para combater vícios ancestrais e abrir verdadeiramente o instituto à comunidade. A vitória foi difícil, mas o futuro também não vai seguramente ser fácil. Basta recordar como a presidência de José Potes, de que era vice-presidente, caiu.

João Moutão ganhou à segunda volta  as eleições no Politécnico de Santarém

Mais Notícias

    A carregar...

    Capas

    Assine O MIRANTE e receba o Jornal em casa
    Clique para fazer o pedido