uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante

Samora Correia quer menos lixo e mais limpeza nas ruas 

Assembleia de freguesia alerta para o estado caótico da recolha de lixo e limpeza urbana e pede à Câmara de Benavente melhorias no serviço.

Edição de 02.11.2020 | Política

Na freguesia de Samora Correia é notória a dificuldade em dar resposta à limpeza urbana e recolha de resíduos. O lixo fica amontoado junto aos contentores, cheios durante vários dias, e as ruas estão sujas. A situação que tem motivado queixas da população levou a que a Assembleia de Freguesia de Samora Correia aprovasse, por unanimidade, uma recomendação à Câmara de Benavente para que os serviços sejam melhorados.
O documento, da autoria dos eleitos independentes Mais Para Todos sugere que, para melhoria do serviço, o município reforce a sensibilização para a redução de resíduos e separação dos mesmos, crie locais de deposição e condições para que os munícipes possam articular com os serviços o melhor local, momento e condições para o depósito de monos. Recomenda-se ainda que a Câmara de Benavente aposte em meios de fiscalização para responsabilizar a falta de civismo da população.
O sistema actual, consideram, “revela-se ineficaz por uma comprovada ausência de recursos humanos e viaturas”, cujas avarias são frequentes. Recentemente o município adquiriu um novo veículo de recolha, por 140 mil euros, mas a frota, considera o presidente da junta de freguesia, Augusto Marques, é antiga e está a precisar de ser renovada.
Para Augusto Marques, a freguesia está “novamente a atravessar um período muito mau” no que respeita à recolha de lixo e limpeza urbana, que se agravou com a chegada da pandemia. Com mais pessoas em casa houve mais despejo de mobiliário e outros monos nas ruas, sem que o serviço de recolha se conseguisse adaptar, em tempo útil, à nova realidade.
Benavente, recorde-se é um dos seis concelhos do distrito de Santarém a integrar o projecto da empresa intermunicipal para o tratamento de resíduos sólidos, Ecolezíria em colaboração com a associação ambientalista Zero para a recolha selectiva porta-a-porta. A sua implementação estava prevista para 2020 e começaria pelos núcleos urbanos de Benavente e Samora Correia, mas devido à pandemia deve apenas ter início no próximo ano.

Mais Notícias

    A carregar...

    Capas

    Assine O MIRANTE e receba o Jornal em casa
    Clique para fazer o pedido