uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante
Violência doméstica representa 90 por cento do trabalho da APAV
foto DR Pedro Ribeiro destacou a importância de ter um serviço de proximidade no seu concelho

Violência doméstica representa 90 por cento do trabalho da APAV

Gabinete de Apoio à Vítima no Cartaxo comemorou um ano de actividade com a inauguração de uma exposição.

Edição de 02.11.2020 | Sociedade

O aumento do número sinalizado de vítimas de crime resulta de uma maior sensibilização da comunidade para o problema e da procura de soluções pelas próprias vítimas. A convicção foi deixada pelo representante da Associação Portuguesa de Apoio à Vítima (APAV), Gustavo Duarte, durante a inauguração de uma exposição organizada pela APAV em parceria com a Câmara do Cartaxo. A mostra pretende assinalar três datas: o 30º aniversário da APAV; o primeiro ano de trabalho do Gabinete de Apoio à Vítima; e o Dia Municipal para a Igualdade, que se celebra a 24 de Outubro.
A exposição alerta para o facto da APAV actuar junto de vítimas de outros tipos de crimes, apesar da associação ser reconhecida sobretudo pelas acções desenvolvidas no apoio a vítimas de violência doméstica, que representam 90% do seu trabalho. O município e a APAV estabeleceram, em 2019, uma parceria de colaboração que permitiu a instalação e funcionamento de um Gabinete de Apoio à Vítima no Cartaxo.
O presidente do município, Pedro Magalhães Ribeiro, destacou a importância desse serviço, que permite uma maior proximidade à população e a possibilidade das vítimas encontrarem uma resposta imediata e especializada no seu concelho, perto da sua comunidade.
Desde Outubro do ano passado que a APAV presta semanalmente, e sempre que as situações urgentes o justificam, serviços de apoio emocional, jurídico, psicológico e social às vítimas de crime em articulação com as restantes estruturas e respostas locais. O protocolo estabelece que a Câmara do Cartaxo ceda as instalações necessárias ao funcionamento do gabinete e comparticipa a APAV com cinco mil euros anuais.
O Gabinete de Apoio à Vítima funciona às terças-feiras das 09h30 às 12h30, na Rua Marcelino Mesquita, no Cartaxo, nas instalações municipais onde já funcionam os serviços de Acção Social e Saúde do município assim como a Comissão de Protecção de Crianças e Jovens do Cartaxo.

Violência doméstica representa 90 por cento do trabalho da APAV

Mais Notícias

    A carregar...

    Capas

    Assine O MIRANTE e receba o Jornal em casa
    Clique para fazer o pedido