uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante
Antigo mercado de Abrantes escapa  à demolição e vai ser espaço multiusos
Traça original e fachada do edifício são para manter, garante o presidente Valamatos

Antigo mercado de Abrantes escapa  à demolição e vai ser espaço multiusos

Edifício devoluto, que o município chegou a pensar deitar abaixo, vai ser dotado de uma sala de cinema e de parque de estacionamento, segundo anunciou o presidente do município.

Edição de 02.12.2020 | Sociedade

A Câmara de Abrantes pretende transformar o edifício do antigo mercado municipal num espaço multiusos, onde se possam realizar exposições e eventos, com parque de estacionamento e cinema. A informação foi dada em sessão camarária pelo presidente do município. Manuel Valamatos disse que vai ser lançado em breve um concurso para a elaboração do projecto de reabilitação do espaço, que chegou a estar ameaçado de demolição, no anterior mandato autárquico. O autarca garantiu que a traça original e a fachada do edifício são para manter.
“Queremos um espaço que faz falta na cidade e no concelho. Um espaço multiusos para que não precisemos de andar a alugar tendas sempre que temos algum evento, como a Feira da Doçaria, o certame de azeite, entre outras iniciativas relevantes para o nosso concelho e para a região”, afirmou o autarca.
O edifício do antigo mercado municipal, inaugurado em 1933, está desactivado desde Março de 2010, quando foi encerrado pela Autoridade de Segurança Alimentar e Económica (ASAE). No anterior mandato chegou a ser pensada a sua demolição pela maioria socialista que governa a autarquia. O que nunca veio a acontecer devido à contestação popular e da oposição. Em 2015 a Câmara de Abrantes inaugurou um novo mercado municipal, um edifício construído no centro histórico da cidade.
Na última reunião do executivo, o vereador Armindo Silveira, do Bloco de Esquerda (BE), criticou o impasse em relação à requalificação do espaço lamentando que o edifício esteja feio e com possíveis problemas estruturais. Manuel Valamatos garantiu que o antigo mercado está estável mas reconheceu o mau aspecto. “O edifício dá uma má imagem naquela entrada de Abrantes. Vamos esperar que os arquitectos nos apresentem excelentes propostas para a reabilitação do espaço. O objectivo é tornar o antigo mercado municipal num espaço útil e de qualidade”, sublinhou Valamatos.
Enquanto o espaço multiusos não ficar concluído o município assume que vai fazer as intervenções de conservação do edifício que sejam urgentes.

Alternativa diz que construção do novo mercado foi um erro político
O movimento Alternativa defende o regresso do mercado diário de frescos ao antigo mercado de Abrantes quando o edifício for reabilitado e transformado num espaço multiusos pelo município. O movimento político, criado há um ano, diz que o novo mercado diário não funciona e que o edifício construído de raiz para albergar os comerciantes – que custou mais de um milhão de euros – foi um erro de decisão política.
“Este erro só é explicado pelo autoritarismo e arrogância de um poder autárquico que teimosamente persiste nos mesmos equívocos, com custos muito elevados para o erário público e atrasos irrecuperáveis no nosso desenvolvimento”, afirma a direcção do Alternativa em comunicado. O movimento elogia que o município tenha recuado na decisão de demolir o edifício e tenha optado pela sua requalificação.

Antigo mercado de Abrantes escapa  à demolição e vai ser espaço multiusos

Mais Notícias

    A carregar...

    Capas

    Assine O MIRANTE e receba o Jornal em casa
    Clique para fazer o pedido