uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante
Ensino superior atenua perda e envelhecimento da população em Rio Maior
Estudantes da Escola Superior de Desporto vieram dar nova dinâmica à cidade

Ensino superior atenua perda e envelhecimento da população em Rio Maior

Dados da Pordata revelam que a Escola Superior de Desporto aumentou substancialmente o número de alunos entre 2010 e 2018, tendo quase mil estudantes. Uma importante injecção de juventude num concelho que não escapa à perda de habitantes comum a quase toda a região.

Edição de 02.12.2020 | Sociedade

O concelho de Rio Maior perdeu 840 habitantes entre 2010 e 2018, segundo dados divulgados pela Pordata por ocasião da celebração do feriado municipal, que se assinala a 6 de Novembro. A perda de população não atinge a expressão de outros municípios da região, embora acompanhe a tendência generalizada quanto ao envelhecimento demográfico, resultante da baixa natalidade e do aumento da esperança de vida. Em 2010, a percentagem de habitantes com menos de 15 anos era de 15,2% (igual à média nacional), passando para 13,3% em 2018, já abaixo da média do país, que era de 13,8%.
Em sentido inverso, a percentagem de população com 65 anos ou mais subiu de 19,8% para 23,1% entre 2010 e 2018, ano em que a média nacional era de 21,7%. Em 2018, por cada 100 residentes com 15 ou mais anos, havia 42 pensões atribuídas pela Segurança Social e pela Caixa Geral de Aposentações.
Dado positivo nas informações reveladas pela Pordata é o aumento do número de alunos na Escola Superior de Desporto, que passou de 646 em 2010 para 920 em 2018, representando uma injecção de sangue novo na cidade, com tudo o que representa para a comunidade em termos económicos e sociais.
Realidade diferente passa-se em relação ao número de alunos do ensino não superior (pré-escolar, básico e secundário) que passou de 3.669 para 3.339 entre 2010 e 2018. Ainda na área da educação, referência para a redução substancial de estabelecimentos de ensino pré-escolar (de 24 para 10) e de 1º ciclo (de 19 para 11) em resultado da construção dos novos centros escolares que agregaram alunos de diversas escolas primárias e jardins-de-infância.
Os indicadores sociais comparados também apresentam evolução positiva no caso dos beneficiários de Rendimento Social de Inserção, que reduziram de 562 para 374 entre 2010 e 2018, enquanto o número de desempregados inscritos nos centros de emprego baixou de 693 para 375. Nesses campos, os números actuais devem entretanto ter subido, devido às consequências económicas da pandemia.
Em 2018 havia 10 alojamentos turísticos registados no concelho, mais oito do que em 2010, e os bancos, caixas económicas e caixas de crédito agrícola mútuo eram 13 no total, em igual número do que em 2010. As farmácias mantiveram-se nas cinco. O número de população estrangeira baixou de 839 para 834 e o ganho mensal dos trabalhadores por conta de outrem passou de 897 euros para 1.014 euros, abaixo da média nacional que era em 2018 de 1.167 euros.

Pordata traça retrato dos 308 municípios

No âmbito da celebração do seu 10º aniversário a Pordata, um projecto da Fundação Francisco Manuel dos Santos, vai ao longo de 2020 divulgar retratos estatísticos sobre cada um dos 308 municípios portugueses, fazendo-o para assinalar os respectivos feriados municipais. O feriado municipal de Rio Maior celebra-se a 6 de Novembro.

Ensino superior atenua perda e envelhecimento da população em Rio Maior

Mais Notícias

    A carregar...

    Capas

    Assine O MIRANTE e receba o Jornal em casa
    Clique para fazer o pedido