uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante
Atropelamentos no centro da Póvoa  de Santa Iria preocupam moradores 
Moradores já assistiram a vários acidentes nestas passadeiras da Póvoa de Santa Iria e pedem uma intervenção rápida das autoridades para minorar os riscos

Atropelamentos no centro da Póvoa  de Santa Iria preocupam moradores 

Velocidade praticada pelos automobilistas na Avenida Dom Vicente Afonso Valente está na origem dos acidentes. Desde o Verão já se registaram pelo menos três atropelamentos, um deles grave. Moradores pedem melhorias na via.

Edição de 04.01.2021 | Sociedade

A falta de segurança nas passadeiras da Avenida Vicente Afonso Valente, especialmente as que confluem com a Rua Alberto Sanches de Castro, na Póvoa de Santa Iria, já causou pelo menos três atropelamentos desde o Verão, um deles grave, e vários moradores pedem uma intervenção no local que melhore a segurança.
Diz quem ali vive que os sustos são quase diários e que na origem do problema poderá estar a falta de sinalização e a pouca visibilidade das passadeiras. A elevada velocidade a que os automóveis se deslocam naquela via também pode explicar a elevada sinistralidade.
As preocupações dos moradores já chegaram à assembleia de freguesia, com Vanda Tavares, residente na zona, a questionar o executivo da junta sobre o tema e a alertar para a perigosidade do local, solicitando a tomada de medidas com a máxima urgência. “A sinalização nas passadeiras não é visível, há vegetação, monos e carros mal estacionados que dificultam a visibilidade. Recentemente houve um novo atropelamento grave”, alertou, na última sessão daquele órgão.
O facto de muitos idosos e crianças frequentarem aquela artéria é também um motivo adicional de preocupação para quem ali reside e trabalha. Jorge Ribeiro, presidente da União de Freguesias da Póvoa de Santa Iria e Forte e Casa, lamenta que estes acidentes continuem a acontecer e promete ver em conjunto com os bombeiros da cidade onde são mais frequentes para que possa ser feita uma intervenção mais alargada.
O autarca diz que, anualmente, em conjunto com a câmara municipal, efectuam investimentos na melhoria das vias de comunicação, incluindo novas pinturas de passadeiras para as tornar mais seguras. “Todas as passadeiras na zona estão sinalizadas por isso pressupomos que o motivo dos acidentes não é falta de sinalização”, explica Jorge Ribeiro.
No entanto, a junta está a analisar em articulação com a câmara municipal novas formas de tornar as passadeiras mais seguras naquele local, seja reforçando a sinalização vertical existente ou instalando lombas redutoras de velocidade. Jorge Ribeiro avisa, no entanto, que é preciso uma atitude mais cívica da população em respeitar mutuamente carros e peões. “Entretanto já solicitámos à câmara a pavimentação da via e os acessos à rotunda. O eixo central será intervencionado e será melhorado”, explica.

Atropelamentos no centro da Póvoa  de Santa Iria preocupam moradores 

Mais Notícias

    A carregar...

    Capas

    Assine O MIRANTE e receba o Jornal em casa
    Clique para fazer o pedido