uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante
Museu da Vida de Cristo em Fátima faliu e foi agora vendido a uma imobiliária
Museu da Vida de Cristo, em Fátima, faliu e foi vendido a uma imobiliária por um milhão e 100 mil euros

Museu da Vida de Cristo em Fátima faliu e foi agora vendido a uma imobiliária

O valor mínimo fixado no âmbito do processo de insolvência era de 5,9 milhões, mas não houve propostas válidas que se aproximassem desse valor. Uma imobiliária de Lisboa arrematou o espaço por 1,1 milhões de euros. O museu durou pouco tempo e está fechado há mais de quatro anos.

Edição de 23.07.2021 | Sociedade

O Museu da Vida de Cristo, em Fátima, teve uma vida efémera e foi agora vendido por um milhão e 100 mil euros, contra o mínimo inicial fixado em 2017 em perto de 5,9 milhões de euros. A sentença do Tribunal do Comércio de Santarém, que declarou encerrada a liquidação da Vida de Cristo – Parques Temáticos, insolvente desde 2017 por dívidas de 6,1 milhões de euros (3,6 milhões dos quais à Caixa Geral de Depósitos).

A escritura da venda realizou-se no dia 28 de Maio, tendo a massa insolvente recebido um total de 1,1 milhão de euros pagos pela imobiliária Renowned Champion, com sede em Lisboa. A venda por negociação particular - “forma de venda que consiste na promoção dos activos junto de potenciais interessados, estrategicamente escolhidos de acordo com o tipo de bens”- visou “obter a melhor valorização possível para o acervo”, justificou a administradora da insolvência, Tatiana Brás.

Reconhecendo que a proposta fica “aquém da avaliação dos bens”, Tatiana Brás sublinhou que, só com a reabertura do museu, as lojas da galeria comercial poderão ter proveito, realçando que a maior parte das fracções está devoluta.

Segundo a administradora, o valor inicialmente atribuído ficou “desajustado face ao valor de mercado”, salientando que os bens “não têm suscitado interesse no mercado” e que a deterioração levou a uma desvalorização, a que juntou o facto de “a delonga na liquidação onerar a massa insolvente com despesas avultadas de IMI [Importo Municipal sobre Imóveis] e de condomínio”.

A proposta da Renowned Champion surgiu em 19 de Abril, no dia em que iria decorrer a adjudicação à UAU – Produção de Espetáculos, que propunha pagar 1.025.000 euros e que não quis melhorar a proposta face à nova oferta.

A Renowned Champion, criada em 2013, opera no sector de compra e venda de bens imobiliários, não tendo a Lusa conseguido chegar à fala com os seus responsáveis para conhecer qual o destino que será dado ao imóvel.

Quebra de visitantes ditou o fecho

A sentença de insolvência da dona do Museu da Vida de Cristo, por dívidas de 6,1 milhões de euros, data de 30 de Janeiro de 2017. No leilão realizado em Maio de 2018, foi apresentada uma proposta por uma associação religiosa no valor de 5,3 milhões de euros para a totalidade dos bens, mas não cumpria os requisitos e acabou por não ser formalizada.

Em 28 de Março de 2017 a assembleia de credores da Vida de Cristo, Parques Temáticos, dona do museu, determinou, na Secção de Comércio da Comarca de Santarém, o encerramento da actividade e a venda dos activos da empresa.

Entre as razões invocadas para a insolvência, os proprietários referiam a redução do número de visitantes, de 80.000 em 2010 para 38.000 em 2015 e 2016, mostrando “a verdadeira dimensão da crise” que afectou o país e Fátima, cidade do concelho de Ourém que vive essencialmente do turismo religioso.

Museu da Vida de Cristo em Fátima faliu e foi agora vendido a uma imobiliária

Mais Notícias

    A carregar...

    Capas

    Assine O MIRANTE e receba o Jornal em casa
    Clique para fazer o pedido