uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante
Quando há uma ocorrência o presidente de junta é o primeiro a ser chamado
decisão. Presidentes de junta devem conhecer o seu papel num teatro de operações

Quando há uma ocorrência o presidente de junta é o primeiro a ser chamado

Delegação distrital da ANAFRE organizou um seminário sobre protecção civil destinado a autarcas de freguesia

Edição de 23.11.2016 | Politica

“Quando há uma ocorrência o presidente de junta é o primeiro a ser chamado”. Por isso a delegação distrital de Santarém da Associação Nacional de Freguesias (ANAFRE) promoveu, no dia 19 de Novembro, em colaboração com a Autoridade Nacional de Protecção Civil, um seminário de protecção civil para autarcas de freguesia no auditório municipal da Quinta das Pratas, no Cartaxo, com a finalidade de munir os presidentes de junta de conhecimentos e das ferramentas necessárias para saberem como actuar nas diversas ocorrências nas suas freguesias.
Na sessão de abertura o presidente da delegação distrital da ANAFRE, Joel Marques, referiu que a organização desta iniciativa era uma intenção antiga da delegação distrital para promover uma aproximação entre as freguesias e o comando distrital de operações de Santarém (CDOS). “Espero que saiam todos daqui mais esclarecidos”, disse o presidente da delegação e também presidente da Junta de Freguesia da Carregueira.
Para esta formação foram convidadas todas as freguesias do distrito, mesmo aquelas que não são associadas da ANAFRE. O seminário contou com uma forte adesão por parte dos autarcas mas mesmo assim, Joel Marques continua a apelar às freguesias que se associem “para que a ANAFRE possa ganhar poder de conversação com o Governo. Juntos teremos mais força”, afirmou.
“É essencial que os presidentes de junta estejam dotados do conhecimento daquilo que são as suas competências para que possam comparecer nos teatros de operações e saber qual o seu papel”, disse o Comandante Distrital de Operações de Socorro, Mário Silvestre, na sua intervenção na sessão de abertura, acrescentando que “para além deste seminário os operadores do CDOS de Santarém estarão sempre disponíveis para esclarecer dúvidas aos autarcas a qualquer altura”.
O presidente da Câmara do Cartaxo, Pedro Ribeiro, considerou o seminário bastante importante e deu exemplos de situações em que os presidentes de junta já foram bastante úteis em matéria de protecção civil como por exemplo na identificação de terrenos que precisavam de limpeza para prevenção de incêndios. “Em 2012 a autarquia notificou dois proprietários e em 2016 fizemos 239 notificações. Isto foi graças aos presidentes de junta que, dada a proximidade que têm com os seus fregueses, conhecem os herdeiros”, disse. Das 239 notificações cerca de 90 por cento dos proprietários limparam os terrenos.
Outro dos exemplos que o autarca deu de uma boa colaboração com as freguesias foram as reuniões que vão sendo feitas na preparação das festas e romarias que acontecem principalmente fora da sede de concelho. “As festas recebem em três dias cinco ou seis mil pessoas e a actuação da protecção civil não se pode ficar pela vistoria do dia anterior. É preciso ver as questões de segurança, alertar as organizações das festas que até deviam ter uma pequena formação para conseguir dar resposta a um incidente”, afirmou.
No decorrer do seminário foram distribuídos kits que incluíam um colete de identificação destinado ao presidente de junta.

Quando há uma ocorrência o presidente de junta é o primeiro a ser chamado

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...