uma parceria com o Jornal Expresso
29/05/2017
Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante
Ministro cumpriu promessa e as locutoras da Rádio Radical tiveram um convidado especial
No Dia Mundial da Rádio, a emissora da Escola Secundária Professor Reynaldo dos Santos, em Vila Franca de Xira, preparou uma programação especial e o ministro da Educação foi entrevistado por duas alunas de 12 anos.
Edição de 16.02.2017 | Sociedade

Laura e Iara, alunas do 6º ano da Escola Professor Reynaldo dos Santos, em Vila Franca de Xira, não podiam estar mais satisfeitas. Inscreveram-se como locutoras da rádio da escola e eram as responsáveis por animar o intervalo das dez da manhã das segundas-feiras. Na segunda-feira, 13 de Fevereiro, comemorou-se o Dia Mundial da Rádio e o ministro da Educação lembrou-se de cumprir uma promessa feita no ano anterior. “Visitei esta escola em Janeiro de 2016 e fiquei muito impressionado com a rádio dos alunos. Os astros alinharam-se para estar aqui hoje”, disse a O MIRANTE Tiago Brandão Rodrigues, que teve ao seu lado, em estúdio, o presidente do município, Alberto Mesquita.
A conduzir a emissão estava Laura, segura e confiante. A amiga e colega de rádio, Filipa, estava no terreno, que é o mesmo que dizer que estava no exterior a entrevistar alunos no recreio. Uma emissão “à séria”, onde não faltaram os directos e onde o ministro da Educação contou histórias sobre o seu tempo como aluno. Em frente ao estúdio, dezenas de estudantes registavam o momento, alguns também de forma quase profissional: três alunos estavam destacados para fazer a reportagem fotográfica do momento que depois será publicada na revista da escola, feita também por alunos.

Ministro foi “tecnicamente” o convidado mais ilustre
Filipa tinha as perguntas alinhadas num papel, mas não se atrapalhou sempre que o ministro a fez desviar-se do guião. No intervalo das perguntas a Tiago Brandão Rodrigues, confessava a O MIRANTE que o ministro era “tecnicamente” o convidado mais ilustre que entrevistava, uma expressão que fez o governante soltar uma gargalhada sonora. Nada que perturbasse a atenção da jovem, que quis saber, por exemplo, se o ministro costumava ouvir rádio. “Sou um verdadeiro apaixonado pela rádio, é o meu meio de comunicação preferido”, confidenciou o político.
Foi também muito rápido a apontar os artistas que mais gostava de ouvir. Escolheu um cantor português, Sérgio Godinho, que Laura não conhecia. E pediu para passarem, na Rádio Radical, uma música do autor. O técnico de serviço, Pedro Padilha, 18 anos, aluno do 11º ano de Programação, procurou uma das músicas e com algum nervosismo deixou a faixa rodar.
Tiago Brandão Rodrigues puxou ainda a brasa à sua sardinha quando Laura o questionou sobre como ocupava os seus tempos livres. “Um ministro não tem tempos livres”, disse. Como uma verdadeira profissional, a aluna não o deixou escapar e após insistência o ministro confessou que gostava de passar o tempo de ócio “com os amigos, que me conhecem desde sempre”.
Depois, o feitiço virou-se contra o feiticeiro: o político tomou conta do microfone e entrevistou Laura. “Porque é que gostas de fazer rádio?”. A jovem respondeu pausadamente: “Posso aprender, observar, falar e fazer muitas coisas que antes não fazia. Dá-me muito mais confiança”, garantiu. Também Filipa, a repórter de rua, que entretanto se juntara à equipa no estúdio, afirmou que “fazer rádio é giro” e que se não conseguisse ser actriz, no futuro, gostaria então de se tornar jornalista.

Professor de Geografia é o mentor da Rádio Radical

Eurico Valente lecciona há 34 anos na Escola Secundária Reynaldo dos Santos. Tem a seu cargo a disciplina de Geografia, mas no início dos anos 90 lembrou-se de lançar o desfaio aos alunos: criarem uma rádio escolar. “Achei que seria uma forma de comunicarem mais entre eles e de desenvolverem competências ao nível da oralidade”, disse a O MIRANTE. A Rádio Radical tornou-se rapidamente um sucesso. Emite apenas nos intervalos e actualmente conta com 15 equipas, cada uma delas formada por dois ou três alunos. Há regras: não se pode falar de política nem de religião. Os programas de música são os mais populares.

Comentários
Mais Notícias
    A carregar...