uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante
Manuel Jorge de Oliveira volta a pisar a arena aos 58 anos na Grande Corrida de O MIRANTE no Campo Pequeno

Manuel Jorge de Oliveira volta a pisar a arena aos 58 anos na Grande Corrida de O MIRANTE no Campo Pequeno

Cavaleiro do Cartaxo vai apadrinhar alternativa do seu discípulo Parreirita Cigano

Edição de 28.06.2017 | Cultura e Lazer

Manuel Jorge de Oliveira não entra na arena envergando a casaca de toureiro há quatro anos, quando decidiu terminar a carreira, mas vai voltar a apresentar-se em praça para um momento especial. O mestre vai apadrinhar a alternativa do seu discípulo Parreirita Cigano. Manuel Jorge de Oliveira, que faz 40 anos de alternativa, encara a Grande Corrida de O MIRANTE
no Campo Pequeno como um momento importante e de emoção. Depois desta corrida, esta quinta-feira, dia 29, às 22h00, o cavaleiro do Cartaxo não tem intenções de voltar a fazer mais, a não ser num momento especial como este.
“Esta corrida tem um significado especial e é por isso que volto a vestir-me de toureiro”, realça Manuel Jorge de Oliveira, sublinhando o carinho que tem por Parreirita Cigano. “É como se fosse meu filho. Está na minha casa a aprender desde muito pequeno e isso tem um valor muito sentimental”, explica. Manuel Jorge de Oliveira é conhecido por ajudar jovens toureiros a seguirem uma carreira na tauromaquia porque, refere, “se não ajudarmos os mais novos há toureiros que ficam pelo caminho”.
O regresso ao Campo Pequeno, a catedral do toureio a cavalo, também constitui um momento emocionante para Manuel Jorge de Oliveira, uma vez que foi na praça lisboeta que tirou a alternativa. Em relação à oportunidade de Parreirita Cigano tirar a alternativa na mais importante praça do país, o seu padrinho diz esperar que ele consiga mostrar as suas capacidades. “Ele tem qualidades e potencialidades, tem é tido poucas oportunidades. Mas o Campo Pequeno tem-no ajudado, o que é muito bom”, sublinha.
Manuel Jorge de Oliveira considera que Parreirita Cigano pode “vir a ser de vital importância para a tauromaquia”. Sobre a corrida, destaca que o cartel está muito bem montado, com cavaleiros mais novos e outros mais experientes e com uma ganadaria reconhecida. Aos 58 anos, o cavaleiro diz que nesta fase da vida “estamos sempre preparados” para o que se tem de fazer. Considera que já deu o que tinha a dar à tauromaquia mas destaca o facto de muita gente que vai estar no Campo Pequeno nunca o tenha visto a actuar. “Certamente alguns vão perguntar aos pais: quem é aquele velho que ali está a tourear”.
O espectáculo assinala um momento importante para o Campo Pequeno e para o jornal, já que se assinalam os 30 anos de
O MIRANTE e os 125 anos de inauguração da praça lisboeta. O cartel é composto, além de Parreirita Cigano e Manuel Jorge de Oliveira, por Rui Salvador, Ana Batista, João Maria Branco e a grande revelação em Espanha, o colombiano Jacobo Botero. Os toiros são da ganadaria Veiga Teixeira e as pegas estão a cargo de três grupos: Forcados do Ribatejo, Aposento da Chamusca e Amadores da Chamusca.

Manuel Jorge de Oliveira volta a pisar a arena aos 58 anos na Grande Corrida de O MIRANTE no Campo Pequeno

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...