uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante
Serviço de Nefrologia do Médio Tejo precisa de mais recursos humanos

Serviço de Nefrologia do Médio Tejo precisa de mais recursos humanos

Unidade localizada no Hospital de Torres Novas tem o segundo maior programa de hemodiálise de doentes renais crónicos no sector público.

Edição de 11.10.2017 | Sociedade

O serviço de Nefrologia do Centro Hospitalar do Médio Tejo, sediado no Hospital de Torres Novas, tem o segundo maior programa de hemodiálise de doentes renais crónicos no sector público e a maior unidade de diálise da região de Lisboa e Vale do Tejo mas apesar de ter sido reforçado recentemente com mais uma especialista ainda não tem capacidade de resposta para atingir o objectivo de garantir o serviço 24 horas por dia.
A directora do serviço disse a O MIRANTE
que continua a aguardar a abertura do concurso para a colocação de mais especialistas. Ana Vila Lobos diz que “com mais dois médicos e dois enfermeiros já seria possível assegurar o serviço 24 horas”. Actualmente esta valência está disponível de segunda a sábado entre as 8h00 e as 23h30 e ao domingo entre 8h00 e as 20h00. A entrada de mais médicos permitiria assegurar o turno da noite. A directora do serviço adiantou ainda que apesar do exame de especialidade já ter acontecido em Março, ainda não foi aberto o concurso para a colocação dos novos especialistas.
O serviço de Nefrologia do Hospital de Torres Novas atende quatro mil doentes por ano, acompanha setenta e cinco doentes renais crónicos nos seus domicílios, trinta doentes em diálise peritoneal e realiza mais de doze mil sessões de hemodiálise por ano. Ana Vila Lobos sustenta que para o serviço chegar ao primeiro lugar a nível nacional, na prestação de cuidados, necessita de mais recursos humanos.

Serviço de Nefrologia do Médio Tejo precisa de mais recursos humanos

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...