uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante
PS volta a dar pelouros ao centro-direita para garantir estabilidade governativa

PS volta a dar pelouros ao centro-direita para garantir estabilidade governativa

Vereadora da coligação Mais, liderada pelo PSD, volta a ter pelouros na Câmara de Vila Franca de Xira, gerida pelos socialistas com maioria relativa.

Edição de 02.11.2017 | Política

Seis anos depois da polémica retirada de pelouros a meio do mandato, Helena Pereira de Jesus, da Coligação Mais (PSD/CDS/MPT/PPM) volta a ter pelouros a tempo inteiro no município de Vila Franca de Xira. É o resultado do acordo feito entre o PS e a coligação para assegurar uma governação estável e de maioria a Alberto Mesquita, que assim conta com seis vereadores contra cinco da oposição CDU e BE.
Helena de Jesus vai exercer o cargo a tempo inteiro mas sem exclusividade, auferindo metade do vencimento para se poder dedicar também à advocacia. Na sua primeira reunião de câmara, onde foram distribuídos os pelouros, a autarca recusou a ideia de que estaria a vender a alma ao diabo ao aceitar o cargo. “Sou vereadora nesta câmara há oito anos e tem sido uma experiência enriquecedora. Além dos partidos o que conta é defender os interesses das populações”, notou.
Na segunda reunião de câmara, Helena de Jesus já não usou do período antes da ordem do dia, onde no passado aproveitava para colocar questões. Neste mandato fica com responsabilidades no departamento de gestão administrativa, financeira e jurídica, divisão de assuntos jurídicos, notariado privado municipal, gabinete de apoio ao munícipe e actividades económicas, departamento de ambiente, sustentabilidade, desporto, equipamentos e desenvolvimento social e divisão de desenvolvimento social, com as áreas da habitação social, igualdade, proteção de crianças e jovens, infância e idosos.
Há seis anos, recorde-se, no último mandato de Maria da Luz Rosinha (PS), o acordo com a coligação liderada pelo PSD acabou abruptamente depois de uma entrevista do então vereador Rui Rei a O MIRANTE ter deitado por terra a confiança do vice-presidente da câmara, Alberto Mesquita.

Quem trata do quê
O presidente Alberto Mesquita (PS) fica com as responsabilidades do departamento de gestão administrativa, financeira e jurídica, recursos humanos, educação e cultura, informação municipal e relações públicas, requalificação urbana, ambiente, sustentabilidade e espaço público, desporto, equipamentos e desenvolvimento social e apoio ao investidor.
José António Oliveira (PS) mantém-se como presidente dos Serviços Municipalizados de Água e Saneamento, obras, viaturas e infraestruturas, gestão urbanística, planeamento e requalificação urbana e fiscalização. Manuela Ralha (PS) toma conta da educação e cultura, turismo, património e museus, bibliotecas de documentação, toponímia, ambiente, sustentabilidade, desporto, equipamentos e desenvolvimento social, com enfoque na área das pessoas com deficiência e cooperação com instituições ligadas à deficiência.
António Félix (PS) fica com os departamentos de gestão administrativa, financeira e jurídica, planeamento financeiro e controlo interno, controlo orçamental, bares e refeitórios municipais, obras, viaturas e infraestruturas, infraestruturas tecnológicas, cultura, turismo, património e museus, desporto e equipamentos, protecção civil, conselho municipal de segurança e comissão municipal de defesa da floresta.
Maria de Fátima Antunes (PS) fica também com o ambiente, sustentabilidade, desporto, equipamentos e desenvolvimento social, apoio a adultos e famílias, saúde, gabinete de apoio ao movimento associativo e juventude, serviço veterinário municipal, gestão administrativa, financeira e jurídica e higiene e segurança no trabalho, saúde ocupacional e serviços sociais de apoio aos trabalhadores.

PS volta a dar pelouros ao centro-direita para garantir estabilidade governativa

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...