uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante
Estrada municipal entre Minde e Serra de Santo António fechada por motivos de segurança
Foto O MIRANTE - Hugo Gameiro é um dos habituais utilizadores da estrada que vai ter de recorrer ao trajecto alternativo.

Estrada municipal entre Minde e Serra de Santo António fechada por motivos de segurança

Proposta foi aprovada por unanimidade pela Câmara de Alcanena. Mau estado do piso e deslizamento de terras constituem perigo para os utilizadores.

Edição de 17.01.2018 | Sociedade

A Câmara de Alcanena decidiu encerrar ao trânsito a estrada municipal que liga Minde à Serra de Santo António. A via tem sido cortada provisoriamente ao tráfego automóvel porque o piso está em mau estado e o deslizamento de barreiras aumenta o risco de acidentes em dias de chuva e nevoeiro, não garantindo condições de segurança para a circulação automóvel. A estrada, nesses dias, tem estado vedada com barreiras colocadas pelas juntas de freguesia, mas as pessoas tiram essas barreiras para continuar a passar.
Jorge Neves, tesoureiro da Junta de Freguesia de Serra de Santo António, disse a
O MIRANTE que há muitas pessoas da Serra que se deslocam todos os dias a Minde para ir à farmácia, ao supermercado, ao banco, ou tratar de outros assuntos, e preferem correr o risco de passar nesse troço, com cerca de 2,5km, do que fazer o percurso alternativo por Moitas Venda, que são cerca de 7,5km.
O autarca adiantou ainda que as pessoas vão entender o encerramento da estrada como “um mal necessário”, se tiverem a garantia de que a via vai ser arranjada num período de tempo razoável. Mas adverte que a insatisfação poderá surgir se a população afectada perceber que o encerramento acontece sem haver intenção de fazer obras na estrada rapidamente.
Hugo Gameiro, morador em Minde, disse a O MIRANTE que vai quase todos os dias à Serra de Santo António e com a estrada fechada irá menos vezes, porque o trajecto por Moitas Venda é muito maior, ficando a viagem muito dispendiosa.
A presidente da Câmara de Alcanena, Fernanda Asseiceira (PS), explicou que vai ser colocada sinalização vertical a informar do encerramento da estrada e as barreiras vão ser de cimento para que não possam ser removidas. Acrescentou que a estrada vai ser avaliada para se perceber se o nível de intervenção será só ao nível do piso ou se terá de se fazer obras de contenção das barreiras. A autarca considera que a perigosidade da estrada justifica o seu encerramento, até que seja reparada, e que os transtornos causados serão menores do que eventuais acidentes.
O vereador responsável pelas obras municipais, Luís Pires, garantiu a O MIRANTE, que a câmara está a trabalhar no sentido de avaliar quais as obras necessárias e vai contratar uma empresa para fazer o estudo de avaliação da estrada e barreiras para avançar depois para a requalificação.
A presidente da Junta de Freguesia de Minde, Fátima Ramalho, disse a O MIRANTE que a atitude de encerrar a estrada “foi a atitude certa”, porque o piso da mesma e a queda de pedras das barreiras não oferece segurança às pessoas, sobretudo nos dias de mau tempo. A autarca adiantou que ela própria já teve de recolher pedras com alguma dimensão do meio da estrada. “A segurança das pessoas é o mais importante e mais vale prevenir”, sublinhou, lembrando que é preciso avançar com as obras de reparação para que as pessoas entendam que o assunto não é encerrado com as barreiras.

Estrada municipal entre Minde e Serra de Santo António fechada por motivos de segurança

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...