uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante

Educadora que mordeu em criança na Chamusca notificada de despedimento

Santa Casa da Misericórdia já concluiu processo disciplinar em menos de trinta dias

Edição de 21.06.2018 | Sociedade

O processo disciplinar à educadora de infância que mordeu o braço a uma menina de um ano e nove meses de idade no Jardim Infantil “O Coelhinho”, na Chamusca, está concluído e vai no sentido de aplicar a pena de despedimento. A Santa Casa da Misericórdia da Chamusca a quem pertence o jardim-de-infância já notificou a colaboradora, que se encontra suspensa de funções, para se pronunciar sobre a proposta do instrutor do processo no prazo de dez dias. A instituição considera que a educadora, que já trabalhava há uma década na valência, não tem condições para continuar a prestar serviço.
A situação aconteceu a 23 de Maio e a Misericórdia abriu de imediato um inquérito e processo disciplinar, que foi concluído na sexta-feira, dia 15, ao fim de 23 dias. A profissional mordeu a criança, filha de um casal conhecido da vila, para lhe dar uma lição, uma vez que a menina por vezes mordia nos colegas. Depois de a situação ter chegado ao conhecimento dos pais, a educadora, que não vive na vila, meteu baixa médica. O provedor da Misericórdia, Nuno Castelão, já tinha dito a O MIRANTE na semana passada que é praticamente inevitável o despedimento da funcionária.
Após o episódio os pais da criança retiraram-na da instituição, tal como uma irmã desta que também frequentava “O Coelhinho”. Os pais aguardam pelo desenrolar do processo e pelas medidas que a Misericórdia vai tomar para prevenir situações destas para decidirem se voltam a colocar as filhas na instituição. O provedor reconhece a gravidade da situação, considerando que é inadmissível que uma educadora morda numa criança, até porque “não se pode dar o exemplo fazendo aquilo que queremos que não se faça”, salienta.
Nuno Castelão refere que vão ocorrer mudanças no funcionamento do jardim infantil já no início do próximo ano lectivo, reconhecendo que este episódio veio afectar o esforço que a nova equipa de gestão da Misericórdia está a fazer para melhorar a imagem da instituição.

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...

    Capas

    Assine O MIRANTE e receba o Jornal em casa
    Clique para fazer o pedido

    Destaques