uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante
Marco Barreira 
Marco Barreira Empresário - Automóveis Barreira, 36 anos, Forte da Casa Foto DR

Marco Barreira 

Empresário - Automóveis Barreira, 36 anos, Forte da Casa

Edição de 27.06.2018 | Agora Falo Eu

É daquelas pessoas que gosta de estacionar o automóvel à porta de todos os locais onde vai? Em termos de estacionamento tenho a preocupação de estacionar num lugar que seja o mais seguro possível e com algum espaço para evitar aquelas pequenas mazelas que acontecem regularmente nos estacionamentos com menos espaço.

Já teve que soprar no balão numa operação Stop? Já soprei no balão e tenho a certeza de que essas operações para controlo de alcoolemia levam a que os condutores tenham uma maior preocupação com a quantidade de bebidas alcoólicas ingeridas quando a seguir vão conduzir. Desse modo evitam acidentes que podem pôr em risco as suas próprias vidas e as de outras pessoas. É um bom método de prevenção.

Alguma vez teve de mudar um pneu do carro? Sim, já mudei alguns pneus mas derivado às novas tecnologias usadas nos pneus actuais por algumas marcas automóveis cada vez haverá menos necessidade de o condutor mudar o pneu uma vez que elas permitem que o automóvel chegue à oficina mais próxima sem a substituição do mesmo.

Faz a separação dos lixos domésticos? Faço a separação dos lixos para proteger o meio ambiente e para dar um bom exemplo aos meus filhos.

A que petisco não resiste? A gastronomia portuguesa é muito boa, tornando-se difícil resistir a qualquer petisco. Os bons ingredientes tradicionais bem preparados fazem da nossa gastronomia uma irresistível tentação.

Costuma fazer desporto? Costumo correr e andar de bicicleta. É uma forma de manter um estilo de vida saudável em forma física e mental.

É adepto das redes sociais? Como profissional do ramo automóvel não posso deixar de as utilizar porque são uma ferramenta essencial para divulgar os nossos produtos e estarmos sempre em contacto com os nossos clientes e potenciais clientes.

É obrigatório estarmos sempre ligados e contactáveis? A era digital veio facilitar bastante a vida das pessoas reflectindo-se também na indústria automóvel, permitindo que alguns modelos estejam ligados on-line, facilitando as nossas tarefas diárias, como encontrar a melhor e mais rápida rota.

Nas férias prefere praia, campo ou neve? A minha vida profissional é muito intensa. A venda de automóveis e o compromisso com uma boa assistência pós-venda acabam por ocupar muito do meu tempo mas quando tenho algum tempo livre aproveito ao máximo para estar com a família e tanto gosto de praia como de campo.

Do que é que sente mais saudades? Tenho saudades das linhas e modelos de automóveis mais antigos considerados actualmente clássicos e que foram verdadeiros ícones da indústria automóvel. Algumas marcas estão a apostar no revivalismo e há modelos desses adaptados tecnologicamente à realidade de hoje.

Era capaz de viver sem música? Não era capaz de viver sem música. Por utilizar diariamente o automóvel aproveito o tempo de viagem para tirar partido dos sistemas de som oferecidos pelas novas tecnologias dos carros e ao mesmo tempo descontrair um pouco ouvindo uma boa música.

A beleza é fundamental? Sim, é fundamental. Na minha área profissional reflecte-se bastante no design dos automóveis.

Quais as qualidades que mais aprecia numa pessoa? Aprecio principalmente a honestidade, seriedade e humildade, valores que no mundo dos automóveis têm sido fundamentais para o sucesso da Auto Barreiras no mercado automóvel, ao longo dos seus 26 anos de existência.

Tem a profissão que gostaria de ter? Sim, a minha grande paixão profissional são os automóveis. Eu cresci no ramo automóvel devido ao meu pai estar ligado aos automóveis desde sempre.

Lê as notícias em jornais ou prefere a internet? Costumo ver na internet mas também gosto de ler um bom jornal de informação. Complementam-se.

Costuma utilizar auto-estradas mesmo tendo estradas alternativas? Sou da opinião que é mais seguro conduzir em auto-estradas, contudo o preço das mesmas é demasiado inflacionado, o que me leva a pensar duas vezes.

Marco Barreira 

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...