uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante

As praxes excrementosas

Edição de 04.06.2003 | O Mirante dos Leitores
Não obstante os insistentemente mediáticos casos em destaque nos jornais, outros há que o interesse do leitor privilegia. É o caso das praxes académicas. O assunto não teve o protagonismo televisivo de outros como a guerra ou a pedofilia, mas ainda assim, “papa jornais” como sou, encontrei em alguns deles bons trabalhos jornalísticos incluindo outros de opinião e cartas de leitor também.No Instituto Piaget de Macedo de Cavaleiros uma miúda corajosa denuncia um abuso de praxe e quase se dá mal! Mas foi útil, ficamos a saber que o ensino superior não é um lugar seguro para os nossos filhos. Meses depois outra miúda corajosa, outra Ana, na Agrária de Santarém, denuncia um verdadeiro horror! Os jornais falaram e o caso voltou a ser notícia quando a mesma menina vê a transferência de escola como única saída para a situação. Mais uma vez quem ganhou fomos nós. Ficámos a saber que Santarém não é recomendável para os nossos meninos, a não ser que não nos importemos que eles se comportem como aprendizes de sádicos ou cobardes.Agora surge a noticia do tal tribunal de praxe no Instituto Piaget. A agressão a quatro rapazes que se recusam ali a ser praxados, tendo até um deles se sentido fisicamente mal com aquela historia dos excrementos. Fizeram muito bem em dizer não, se queixarem, meter e televisão e tudo! Já não era sem tempo, queixas de rapazes...Só foi pena não ter visto um único jornal relacionar esta agressão “praxista excrementosa” com o caso de Santarém que também metia excrementos. Desculpem, mas pensando na agonia que esse rapaz sentiu ao ser atingido com porcaria, agoniando-me eu próprio, senti os olhos molhados lembrando-me da pobre menina em Santarém que durante horas sofreu esta tortura e em condições de absoluta desprotecção.Nós, opinião publica, que somos professores, pais ou amigos de pais de jovens que estão em perigo - inclusive o perigo de se tornarem más pessoas executando outros quais algozes - temos de estar atentos todos e não esperar que este assunto por sabe-se lá que outros interesses se torne moda!Manuel Joaquim Antunes Cardoso – A-dos-Negros (Óbidos)

Mais Notícias

    A carregar...