uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante
Recepção na Embaixada de Portugal na Roménia na cidade de Bucareste

Cartaxo estreita relações com a Roménia

Paulo Caldas liderou delegação de cartaxeiros à cidade romena de Pucioasa

Uma delegação do município do Cartaxo deslocou-se à Roménia para cimentar os laços de geminação com a cidade de Pucioasa. Paulo Caldas liderou a comitiva que durante cinco dias ajudou a reforçar a ligação afectiva e a cooperação económica e cultural entre as gentes romena e portuguesa.

Edição de 25.06.2003 | Sociedade
Uma delegação do município do Cartaxo esteve na Roménia na passada semana, de 18 a 22 de Junho, para uma visita à cidade de Pucioasa no âmbito do processo de geminação entre as duas capitais e integrado no programa das festas da cidade romena.Liderada por Paulo Caldas a comitiva incluía comunicação social, empresários, o presidente da Direcção do Sport Lisboa e Cartaxo, o presidente da junta de freguesia da Ereira, José Carlos e a vereadora do executivo com o pelouro da educação e cultura Elvira TristãoA primeira reunião de trabalho que reuniu políticos e empresários deu-se no primeiro dia da visita, ainda em Bucareste, na recepção que a embaixada de Portugal proporcionou à comitiva. Cerca de uma hora de conversa foi o suficiente para se perceberem os problemas que esperam os empresários portugueses que querem investir na pátria de Adrian Nastase, actual primeiro-ministro do governo social-democrata.Um atraso significativo na democratização das instituições e, em geral, da sociedade romena não impede no entanto que outros países como a Itália e a Espanha estejam a apostar forte naquele que poderá vir a ser dentro de quatro mais um estado da comunidade europeia. Para o provar a Itália instalou nos últimos anos em território romeno mais de onze mil empresas e a Espanha, em muito pouco tempo, já vai em mais de meio milhar. Portugal criou cerca de meia centena e, segundo se sabe, a maioria tem uma actividade quase nula.Embora a recepção fosse apenas de boas vidas, os empresários, chefiados por José Arruda, que marcava presença em nome do Nersant e da RomPort, conheceram mais uma vez, em teoria, as dificuldades que esperam todos aqueles que querem passar à prática as relações comerciais entre Portugal e Roménia. A ocasião foi no entanto bem aproveitada por Paulo Caldas, presidente da Câmara do Cartaxo, que falou do seu município e do seu ponto de vista quanto ao futuro das cooperações.Recorde-se que a RomPort é uma sociedade de capitais mistos, com sede em Bucareste e sucursal na DET, em Santarém e integra várias empresas que têm sede ou investem no distrito de Santarém. Existe há cerca de três anos e teve como principal responsável até há pouco tempo Adrian Budacu, um ex-diplomata romeno que trabalhou em Lisboa e que entretanto regressou ao seu país. Neste momento a RomPort prepara a nomeação de um novo presidente do Conselho de Administração.Em Pucioasa, para onde a comitiva viajou no dia a seguir, realizaram-se as etapas mais significativas desta viagem com a integração da comitiva no espírito das festas. Durante três dias a cidade organizou vários encontros, como desfile nas ruas das principais colectividades e associações, exibição de folclore, espectáculos de variedades, jantar dançante, feira de artesanato, lançamento de uma monografia, assim como muitas outras iniciativas de que se realça a inauguração de um Clube de Crianças onde já está sedeado o clube de aeromodelismo daquela cidade.Em todas as cerimónias ficou bem patente que o que levou à geminação entre as duas cidades foi cumprido quase na perfeição. Uma recepção calorosa, um tratamento familiar, um convívio sempre bem disposto, algumas trocas de experiências e de contacto com a realidade local, ao nível empresarial e cultural, marcaram pela positiva esta visita dos Cartaxeiros a Pucioasa, situada a meio caminho entre Bucareste, capital do país, e Sinaia, uma aldeia nas montanhas muito conhecida pelo sua colónia balnear e pela existência do Palácio das Peles, um legado riquíssimo e fabuloso do primeiro Rei da Roménia.Mircea Simion, o presidente da câmara de Pucioasa, que fez questão de acompanhar e de salientar a presença da comitiva em todas os actos públicos realizados, cumprimentou especialmente Paulo Caldas no dia da recepção oficial e desafiou-o a, com ele, tornarem cada vez mais efectiva e afectiva esta geminação. Sabendo da presença da comunicação social representativa das duas regiões, chegou a lembrar que também neste capítulo Portugal tem uma democracia mais avançada pelo que propôs igualmente troca de experiências. Na hora de prendar a visita com discursos, Mircea Simion também não esqueceu o nome do antigo presidente Conde Rodrigues e de José Eduardo Carvalho, presidente da Nersant. Lembrou ainda a importância no investimento do ensino da língua e a divulgação da gastronomia e do folclore, apontando exemplos concretos e formas de pôr em prática iniciativas que levem o povo das duas cidades a tirarem beneficio deste geminação. Paulo Caldas respondeu com convicção dizendo que acredita que nos próximos cinco anos as iniciativas ligadas à geminação entre as duas cidades serão melhores e em maior número do que nos últimos cinco (tantos quantos tem a geminação), prometendo que em Novembro, data em que o Cartaxo vive uma das suas festas mais populares, essa realidade possa ser confirmada.Recorde-se que Pucioasa fica a cerca de uma centena de quilómetros de Bucareste, tem uma população de cerca de dezasseis mil habitantes e a maioria da sua população vive da agricultura.
Recepção na Embaixada de Portugal na Roménia na cidade de Bucareste

Mais Notícias

    A carregar...