uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante
Cine-Teatro do Cartaxo entrou em derrapagem

Cine-Teatro do Cartaxo entrou em derrapagem

Omissões no projecto estão a fazer disparar o custo da obra
Edição de 28.01.2004 | Política
Omissões detectadas no projecto de reabilitação do Cine-Teatro do Cartaxo, na Rua 5 de Outubro, já fizeram derrapar o custo da obra em quase nove por cento. Até à conclusão do edifício existe a possibilidade dos trabalhos a mais atingirem os 17 por cento do custo total da obra, ficando, no entanto, aquém do limite de 25 por cento previsto na lei.O alerta foi feito na última reunião de Câmara do Cartaxo, realizada na segunda-feira, pelo chefe de divisão de obras e equipamentos municipais, Bento Tanganho, antes do executivo aprovar mais uma verba para trabalhos a mais para o cine-teatro.A ausência dos pilares provisórios, que quase até ao fim da obra sustentarão o anfiteatro (barriga de baleia), e a não quantificação das lajes, onde assentam as cadeiras de cada patamar do anfiteatro, são algumas das lacunas da lista de quantidades do projecto de reabilitação do edifício, que estão a onerar o custo previsto da obra da responsabilidade da autarquia.O técnico garante que mais de 90 por cento dos trabalhos suplementares aprovados para o cine-teatro dizem respeito a omissões do projecto e não a modificações na obra. “Os trabalhos a mais são erros do projecto na parte estrutural que não estavam quantificados”, afirmou.A obra foi adjudicada, inicialmente, por 2,7 milhões de euros, mas o valor dos trabalhos a mais já fez aumentar o custo em 200 mil euros. O responsável considera que não é normal que se registem tantas omissões num projecto desta natureza, admitindo no entanto que é uma das obras mais complexas do concelho.O projecto foi elaborado por uma equipa da empresa CVDB Arquitectos, liderada por Diogo Burnay e sediada em Lisboa. O responsável pelo projecto admitiu ao nosso jornal que a identificação das lajes, onde assentam os pilares do anfiteatro, poderá não ter ficado suficientemente clara na lista de materiais a aplicar, mas lembra que é normal que existam várias interpretações sobre os documentos. “Quando a obra tem grande complexidade é normal que existam diferentes interpretações”, declarou.Por outro lado, lembra que elementos como os pilares provisórios, que só ficarão na obra durante três meses, não estão incluídos na estrutura principal do edifício. O vice-presidente da câmara, Pedro Ribeiro, sublinhou que desde o início se sabia que a obra era complexa, mas garantiu que a câmara irá accionar todos os mecanismos para apurar responsabilidades. “O resvalo enquadra-se na lei, o que não quer dizer que estejamos satisfeitos, porque se devem a omissões”, afirmou.Os vereadores da oposição mostraram-se surpresos com o alerta. “Os 25 por cento de margem não me confortam. Devíamos fazer sentir ao projectista o descontentamento”, afirmou o vereador do PSD, Vasco Cunha. A vereadora Luísa Pato (PSD) exige que a empresa responsável pelo projecto seja confrontada com a situação e que responda por escrito à autarquia.Numa reunião do executivo, realizada em Outubro de 2003, já tinham sido aprovados trabalhos a mais de sete mil euros para a construção das paredes laterais do edifício que se encontrava apoiado nos imóveis contíguos. No mês anterior o executivo camarário tinha também aprovado trabalhos a mais no valor de 100 mil euros.Na opinião do presidente da Câmara do Cartaxo, Paulo Caldas, o Cine-Teatro é uma ambição antiga da população do concelho e, por isso, “quaisquer trabalhos a mais existentes, não superiores a 10 por cento, serão mais valias para a qualidade de vida dos munícipes”.A obra de reabilitação do cine-teatro foi adjudicada em Março de 2003 à construtora Teixeira Duarte - Engenharia e Construções pelo montante de 2,7 milhões de euros (cerca de 540 mil contos) acrescido de IVA. O edifício, que começou a ser recuperado em Maio deste ano, deverá estar concluído em 2005.
Cine-Teatro do Cartaxo entrou em derrapagem

Mais Notícias

    A carregar...