uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante
Cantina fechada por falta de condições

Cantina fechada por falta de condições

Trabalhadores da EMEF ficaram sem serviço de refeições nem local apropriado para as tomar

A cantina da CP no Entroncamento deixou de servir refeições, por não reunir as condições exigidas para o seu funcionamento. Os trabalhadores não querem que o espaço feche de vez e exigem obras.

Edição de 07.04.2004 | Sociedade
Os trabalhadores da EMEF, no Entroncamento, exigem que a administração da CP faça obras na cantina que utilizavam e que foi encerrada recentemente por falta de condições. Em plenário, realizado a 2 de Abril, foi aprovada, por unanimidade, uma moção onde se defende que haja uma intervenção e que o espaço possa “continuar a operar com todas as valências nomeadamente serviço de refeições, bar e refeitório”. Mas para já não estão previstas obras no local.A cantina da CP no Entroncamento foi encerrada em 26 de Março, por falta de condições, designadamente higiénicas e sanitárias. Os trabalhadores da EMEF que utilizavam as instalações ficaram sem serviço de refeições. A empresa, que se dedica à manutenção de equipamento ferroviário, arranjou um espaço provisório onde os trabalhadores podem tomar as refeições trazidas do exterior, mas o Sindicato Nacional dos Trabalhadores do Sector Ferroviário não aceita o remedeio e ameaça com a realização de almoços ao ar livre como forma de protesto.As instalações pertencem à CP e foram cedidas à EMEF mediante uma renda mensal. Concebida para fornecer mais de 1.500 refeições, a cantina estava a ser utilizada por menos de uma centena de trabalhadores e o seu estado de degradação era sobejamente conhecido pela empresa.Há quatro anos que as entidades competentes avisaram a CP que a cantina não reunia condições higiénicas e sanitárias adequadas, mas “como nunca foram feitas obras” a situação tornou-se insuportável e a inspecção decretou o seu encerramento.A decisão foi comunicada aos trabalhadores - “um simples aviso numa folha A4” - e desde 26 de Março que não existe um espaço para os trabalhadores tomarem as suas refeições.CP não faz obras“O Conselho de Gerência da CP, em conivência com a Administração da EMEF decidiram-se pelo encerramento da cantina quando, na realidade, o que se exigia eram obras”, afirma a Comissão de Trabalhadores.Da parte da CP, Valdemar Abreu, do Gabinete de Comunicação e Imagem, confirmou a intenção da empresa em não efectuar obras. O argumento é a baixa frequência de utilizadores: “A média diária de pessoas que tomaram as suas refeições na cantina nos dois últimos meses, incluindo os trabalhadores da EMEF, foi de 54”. Além dos funcionários da EMEF, a cantina era utilizado por estudantes da Fernave.Perante essa realidade, os trabalhadores resolveram fazer “almoços de protesto” na rua, junto ao escritório do pessoal da EMEF”, nos dias 4 e 5 de Abril. No entanto, optaram por suspender a acção devido à empresa ter decidido criar uma zona onde os trabalhadores possam almoçar. “A cantina pertence à CP e a empresa optou por não fazer obras e encerrá-la. A EMEF decidiu então fazer uma limpeza e colocar uma divisória que permite arranjar um local com condições. Mas só para refeitório. Não se fornecem refeições, como acontecia até ao encerramento”, explica Carlos Simões, director do grupo oficinal do Entroncamento da EMEF.Apesar da acção de protesto ter sido suspensa, o sindicato vai aconselhar os trabalhadores a não usarem esse novo espaço. Mas, por enquanto, desconhece-se qual será a reacção dos funcionários. “O sindicato mantém a posição, porque caso contrário o que é provisório passa a definitivo, mas não sabemos se os trabalhadores vão ao não concordar com a nossa decisão”, esclarece João Azevedo, dirigente sindical.Neste meio tempo, os trabalhadores que trazem comida de casa têm almoçado no próprio local de trabalho, situação proibida pela administração desde há muito tempo, ou noutros locais. “Andam por aí”, concluiu João Azevedo.Na altura em que estivemos no local, mantinha-se a ameaça de acções de protesto com almoços ao ar livre para os últimos dias desta semana.
Cantina fechada por falta de condições

Mais Notícias

    A carregar...