uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante

Despoluição do Alviela é um investimento

Jerónimo de Sousa visitou Vaqueiros e comprometeu-se a chamar o Governo para as suas responsabilidades

Foi a caminhar junto às margens do rio Alviela, em Vaqueiros e Pernes, concelho de Santarém, que o candidato à Presidência da República apoiado pelo PCP reiterou a sua intenção de fazer cumprir a Constituição no que respeita ao ambiente e proporcionar qualidade de vida às populações.

Edição de 04.01.2006 | Política
Na tarde de sexta-feira, quando a poluição do Alviela estava, aparentemente, dissipada, Jerónimo de Sousa caminhou com elementos de Os Verdes e algumas dezenas de populares até ao rio, em Vaqueiros.Jerónimo de Sousa reiterou que o Presidente da República pode influir no tema do Alviela chamando o Governo às suas responsabilidades. “A despoluição do Alviela não é uma despesa, mas sim um investimento na qualidade de vida das pessoas e o PS não entendeu isso”, criticou. O presidente da Junta de Vaqueiros acompanhou o candidato na visita junto ao rio. Firmino Oliveira (CDU) sublinhou que, depois de perdida a luta pela inscrição de verbas no Orçamento de Estado para a reparação da Etar de Alcanena, deve-se tentar a realização de contratos-programa com o Governo. “Agora o rio parece estar bem mas depois do Inverno volta tudo ao mesmo. É um problema de saúde pública e o Governo deve dar-lhe uma resposta. É pena que o Instituto da Água (INAG) não responda às informações da Junta de Vaqueiros”, desabafou o autarca. O deputado de “Os Verdes” na Assembleia da República, Francisco Madeira Lopes, realçou a importância da visibilidade do tema do Alviela na agenda política nacional. Daí o convite a Jerónimo de Sousa para que tomasse contacto com aquela realidade. Já em Pernes, Madeira Lopes destacou a homenagem ao fundador da Comissão de Luta anti-poluição do Alviela (CLAPA), Joaquim Duarte “O Diabo”, como pioneiro da luta ecologista e de defesa das populações ainda no tempo da ditadura.Junto à casa de “O Diabo”, a escassos metros do Alviela, foi ainda homenageado Helder Vieira, outro membro da Clapa, recentemente falecido.Com o Mouchão Parque como pano de fundo, o líder da junta local, José Viegas (CDU), recordou que há muito está feito o levantamento exaustivo sobre os problemas que afectam o Alviela, faltando apenas a vontade política para os resolver.Ricardo Carreira

Mais Notícias

    A carregar...