uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante

José António Dias

48 anos, funcionário público, Samora Correia

“Nunca pensei que depois de uma vida de trabalho alguém pudesse ficar sem reforma. A situação é muito grave e o Governo deveria equacionar a criação de alternativas ao actual sistema, talvez devolvendo parte das nossas contribuições para investirmos em seguros ou planos de poupança”

Edição de 18.01.2006 | Agora falo eu
Quem vai ganhar as eleições presidenciais?Não sei quem vai ganhar. Gostava que houvesse segunda volta com um candidato de direita e outro de esquerda e que ganhasse o de esquerda.O Presidente da República deve ser licenciado ou pode ser um operário?A licenciatura não é condição essencial para se ser um bom Presidente da República. Ainda há políticos sérios?Eu julgo que sim. Gosto muito do José Sócrates. Mas a maior referência na política nacional, que infelizmente não conseguiu concluir a sua obra, foi Francisco Sá Carneiro.Ficou alarmado com o anúncio da possível falência do sistema da segurança social que assegura as pensões?Nunca pensei que depois de uma vida de trabalho alguém pudesse ficar sem reforma. A situação é muito grave e o Governo deveria equacionar a criação de alternativas ao actual sistema, talvez devolvendo parte das nossas contribuições para investirmos em seguros ou planos de poupança.Vai orientar a sua vida de forma diferente?Vou ter de pensar num plano de poupança reforma porque é provável que quando chegar a minha altura já não haja pensões.Em Portugal há excesso de greves e manifestações?Eu penso que sim. O funcionário público quando faz greve até beneficia o Estado porque não lhe paga e prejudica os colegas que têm de trabalhar mais e os utentes que ficam privados dos serviços. As greves não são úteis para os trabalhadores. Há outras formas de fazer valer a razão.Gosta de comida macrobiótica?Nem pensar. Gosto muito de comida tradicional portuguesa e especialmente de petiscos. A comida macrobiótica não entra na minha alimentação.Este ano o Carnaval de Samora não terá largadas de toiros. Concorda com esta mudança?As largadas de toiros não têm nada a ver com o Carnaval. As tradições devem ser respeitadas e os espectáculos dos toiros não devem ser banalizados. Costuma-se dizer que os toiros querem calor, sol e moscas.Vai participar nos corsos?Gosto muito de assistir, mas não tenho espírito de folião para me mascarar.Costuma aproveitar os saldos?Faço boas compras nos saldos. Espero que comece a época para comprar o que preciso. Tem de haver atenção porque há sítios onde somos enganados.Ficou chocado com a notícia da estátua de Salgueiro Maia te sido desprezada no estaleiro da Câmara de Santarém?Penso que demonstra uma falta de brio e competência dos funcionários, mas não creio que tenha havido intenção de ofender a memória desse capitão de Abril que merece o respeito de todos.O centro cultural de Samora fechou para obras um ano depois de ter sido inaugurado. Ficou surpreendido?Fiquei muito admirado. Espero que seja tudo corrigido e que o centro cultural reabra a 100 por cento com mais espectáculos atraentes, exposições rotativas e o bar de apoio que nunca funcionou.

Mais Notícias

    A carregar...