uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante
Scalabisport com “falta de gás”

Scalabisport com “falta de gás”

Empresa municipal de desporto de Santarém tem orçamento aprovado mas recebe às “pinguinhas”

A empresa municipal já deve mais de 60 mil euros em fornecimento de gás e reclama 75 mil euros de imediato para diversos compromissos

Edição de 16.08.2006 | Sociedade
A empresa municipal criada pela Câmara de Santarém no anterior mandato para gerir os equipamentos e actividades desportivas está a passar por dificuldades financeiras por não ter o orçamento aprovado pelo executivo municipal. No orçamento de 2006 aprovado pelo conselho de administração da empresa o contrato-programa a celebrar com a autarquia previa a transferência mensal de 54.350 euros.De acordo com carta dirigida em Julho pelo conselho de administração da Scalabisport ao vereador Ramiro Matos, com o pelouro do desporto, de Janeiro a Maio deste ano foram transferidos mensalmente 35 mil euros e, em Junho, outras duas tranches de 35 mil euros.Verbas que têm sido maioritariamente utilizadas no pagamento de vencimentos de funcionários e colaboradores, assim como na amortização de custos com um furo de captação de água que abastece o complexo municipal de piscinas.A falta de meios levou ainda que a Scalabisport a acumular uma dívida de mais de 60 mil euros à Tagusgás, fornecedor de gás que cobra uma tarifa mensal de 13 mil euros. Recorde-se por exemplo que a empresa municipal de desporto gere o complexo municipal de piscinas.O conselho de administração da Scalabisport reforçava junto de Ramiro Matos, a necessidade de proceder a pagamentos muito urgentes até 5 de Julho e reclamava uma transferência de 35 mil euros. Montante a que acrescentava um pedido de mais 40 mil euros para fazer face a encargos com pessoal no mês de Julho, gastos correntes indispensáveis ao funcionamento dos equipamentos, até 20 do mesmo mês.Em resposta à informação que foi levada à reunião de segunda-feira, Ramiro Matos escreveu que deveriam ser processados 35 mil euros, considerando as dificuldades de tesouraria por que passa a autarquia. E, logo que exista disponibilidade, os restantes 40 mil euros. A situação foi levada à reunião de câmara de 7 de Agosto. Rui Barreiro (PS) recordou que a Scalbisport é uma empresa constituída legalmente pela C amara de Santarém que tem orçamento aprovado desde Julho.“Não se entende por que razão o orçamento não é trazido a este executivo municipal para ser aprovado. A situação arrasta-se mês a mês, com transferências ad-hoc, estamos em Agosto e a caminho de mais um ano lectivo”, lembrou Rui Barreiro (PS).O presidente da Câmara de Santarém, Francisco Moita Flores (PSD), assumiu a responsabilidade da situação a disse que o facto de tanto o vice-presidente com o pelouro do desporto quanto o líder do conselho de administração da Scalabisport e vereador do PS, Joaquim Neto, estarem de férias, fez prolongar a situação. “Mas tudo irá ser esclarecido”, acrescentou o autarca.
Scalabisport com “falta de gás”

Mais Notícias

    A carregar...