uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante

Autosant passa a realizar-se de dois em dois anos

Sector automóvel à espera de nova legislação não compareceu em força

O salão automóvel Autosant da responsabilidade da Associação Empresarial da região de Santarém vai passar a ser bienal. O anúncio foi feito no decorrer da XII edição em Torres Novas.

Edição de 04.04.2007 | Economia
Menos gente mas mais compradores foi o objectivo traçado pela Associação Empresarial da Região de Santarém (Nersant) para a exposição automóvel que decorreu este fim-de-semana em Torres Novas. A XII edição da Autosant teve menos marcas – dez no total– e um espaço de exposição mais reduzido. António Campos, director-executivo da Nersant, admitiu a O MIRANTE que o momento não é o ideal para uma grande exposição automóvel. O sector está em crise e alguns representantes das marcas preferem aguardar pelas alterações anunciadas pelo Governo para o sector. Ao contrário da edição de 2006, as entradas para o evento não foram este ano grátis, com os visitantes a desembolsarem um euro. “A Autosant pretende ser apenas uma mostra do sector, por isso é importante seleccionar o público. Privilegiamos quem vem efectivamente fazer negócio em detrimento de uma grande enchente de visitantes que vêm só ver os automóveis. Preferimos pouca gente mas mais compradores”, referiu António Campos na quinta-feira, durante a inauguração do certame.O governador civil de Santarém, Paulo Fonseca, também está consciente da crise que atravessa o mercado automóvel, referindo ser “natural” que compradores e vendedores façam agora um compasso de espera até sair a nova lei para o sector, que traz nomeadamente alterações ao nível do Imposto Automóvel (IA).Em exposição estiveram na Autosant 11 expositores - BMW, Fiat/Lancia, Alfa Romeo, Renault, Nissan, Daihatsu, Chevrolet, Hyundai e Honda – e ainda a Carpego, um stand de usados. O novo X5 da BMW, o modelo Qashquai da Nissan e o Daihatsu Copen, que fez o seu lançamento no distrito, apresentaram-se como os reis do certame.Salomé Rafael, vice-presidente da Nersant, destaca o facto de a Autosant continuar a ser um certame de prestígio na região, permitindo a promoção das novidades do sector automóvel através dos concessionários locais. Realça ainda o facto de estarem presentes no certame algumas das mais destacadas marcas de automóveisNa edição 2007 da Autosant foram introduzidas duas novidades. Quem adquirisse um automóvel durante o evento beneficiaria de um vale de desconto no valor de 150 euros, oferta da Nersant. Uma promoção válida para as marcas Fiat, Lancia, Alfa Romeo, Renault, Daihatsu, Chevrolet e Honda. A outra novidade foi a criação de um cartão livre-trânsito que poderia ser adquirido por cinco euros. Este cartão foi especificamente criado para famílias grandes ou para as pessoas que pretendam visitar a feira por diversas vezes, evitando assim a compra de ingressos individuais.A partir do próximo ano, a Autosant passará a ser um evento bienal. “O Salão Internacional do Automóvel, na FIL, realiza-se de dois em dois anos, mais ou menos na mesma altura que a Autosant. Decidimos, assim, alternar a realização dos dois eventos, ou seja, num ano teremos a Autosant e no seguinte o Salão da FIL. É uma forma de não saturamos o público com dois eventos tão similares num espaço curto de tempo”, explica Salomé Rafael.

Mais Notícias

    A carregar...