uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante
Combater a solidão na Universidade Sénior de Vila Franca de Xira

Combater a solidão na Universidade Sénior de Vila Franca de Xira

A maioria dos alunos tem mais de 60 anos e revela grande entusiasmo nas aulas de Inglês, Informática, História Universal ou Cultura Geral.

Edição de 27.06.2007 | Sociedade
Enquanto recebe o diploma da Universidade Sénior, em frente a uma plateia constituída por todos os colegas da escola, uma voz denuncia aquilo que Fernanda Leite tentava que passasse despercebido. “Ela hoje faz anos!”, ouve-se. Um coro de vozes começa de imediato a cantar os parabéns que Fernanda, agora com 64 anos, ouve num misto de timidez e agradecimento. A festa de encerramento do ano lectivo da Universidade Sénior de Vila Franca de Xira tornou-se, por breves instantes, também na festa de aniversário de uma das suas alunas. “Já no ano passada me trouxeram um bolo, este ano tinha-lhes dito que não queria que ninguém soubesse mas foi muito bom”, confessou mais tarde. Fernanda Leite, de Alverca, foi uma das alunas que na tarde da passada sexta-feira, no Palácio da Quinta da Piedade, na Póvoa de Santa Iria, recebeu o diploma do final de mais um ano lectivo. Para si é já o terceiro, tantos anos quantos têm a universidade. “Gosto muito de aqui estar”, confessa. “Convivemos, aprendemos muito, trocamos ideias e saímos de casa, que é o essencial”, descreve. A aluna dividiu o ano lectivo que agora termina entre as disciplinas de História Universal, Teatro, Artes Decorativas e Dança. Como vive sozinha, vê nesta, e noutras actividades em que se envolve, uma forma de combater a solidão.Foi com o mesmo objectivo que Silvino Lopes, de 66 anos, decidiu ingressar na Universidade Sénior, já lá vão três anos. “Senti alguma solidão na passagem para a reforma”, recorda. Inglês, Informática, Cultura Geral e História Universal foram as escolhas de Silvino para o ano que agora termina. “É uma forma de ocupar os meus tempos livres e de conviver”, explica. O convívio é, para os alunos, a principal componente deste projecto da Universidade Sénior e o motivo pelo qual decidem aderir. Aos 54 anos, Emílio Duarte não tem ainda idade para estar reformado. Porém, um problema de saúde afectou-lhe parte do corpo e, por força dessas circunstâncias, Emílio teve que encontrar outras formas de ocupar o seu tempo. “Foi há dois anos”, recorda. “Um problema de saúde alterou-me a vida toda e, para não andar por aí pelos cafés, inscrevi-me aqui”. “E em boa hora o fiz!”, remata, satisfeito.O entusiasmo com que os alunos falam da sua universidade reflecte-se nos projectos que têm vindo a ser desenvolvidos ao longo do tempo. A novidade deste ano que passou foi a criação, ainda numa fase embrionária, da Associação dos Alunos da Universidade Sénior de Vila Franca de Xira, da qual António dos Santos Godinho é representante. “Este é um caminho extraordinário que estamos a percorrer”, frisou o representante dos alunos, durante a cerimónia da passada sexta-feira. António Godinho arrancou gargalhadas da plateia quando comentou o quanto deseja que o seu futuro bisneto venha um dia a encontrar numa gaveta o diploma que o bisavô recebeu e pense “como é que foi possível que o meu avô aos 80 anos ainda andasse na universidade? Era burro mas era teimoso!”.A presidente da Câmara Municipal de Vila Franca de Xira, Maria da Luz Rosinha fez um balanço muito positivo dos três anos de funcionamento da universidade e destacou as melhorias que este ano trouxe em relação aos anos anteriores. A universidade contou este ano com 29 professores, mais dez do que no ano lectivo passado, e 23 disciplinas, mais seis do que as que eram leccionadas anteriormente. A presidente da câmara deu ainda uma prenda aos alunos, anunciando que alguns deles terão oportunidade de viajar até à Isla Mágica em Sevilha, onde Vila Franca de Xira terá um stand. “Não pode é ir toda a gente. Não sei como me vou livrar disto”, comentou a edil, ao notar a excitação dos alunos. O próximo ano lectivo trará consigo outras mudanças. As aulas de dança passaram para o bairro da Chepsi, perto do Palácio da Quinta da Piedade, onde são leccionadas as restantes aulas, e haverá um projecto de seminários sobre vários temas, para alargar o âmbito da universidade.
Combater a solidão na Universidade Sénior de Vila Franca de Xira

Mais Notícias

    A carregar...