uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante
João Melo

João Melo

Vila Franca de Xira, 24 anos, Engenheiro de sistemas

“Uma vez fui às urgências por causa de um problema num pulmão. Entrei às três da manhã e só fui atendido às nove horas. Fiz um pneumotórax. Estive sentado na sala de espera a noite toda. Se fosse algo mais urgente tinha morrido ali. Preocupa-me muito a saúde em Portugal. Se precisamos de algo temos que recorrer a uma cunha. E isso é triste”.

Edição de 27.11.2008 | Agora falo eu
Já pensou escrever um livro?Por acaso já, mas a ideia nunca foi para a frente e desconfio que nem irá, simplesmente porque não tenho muito jeito para escrever. No final seria um texto estranho porque não seria um romance mas um devaneio. Nem sequer teria fim. Os portugueses também lêem pouco portanto não se perderá muito se nunca o chegar a escrever!Se pudesse entrevistar um músico, quem seria?Sem dúvida Thom Yorke, vocalista dos RadioHead. É a minha banda favorita. São músicos geniais e letristas também. A sonoridade, a cabeça deprimida dele, nem sei explicar. Sinto-me fascinado e gostava de me encontrar com ele para lhe perguntar o que lhe vai na alma, o que o leva a escrever coisas com tamanha profundidade emocional.Acredita nos políticos?Sinceramente não sei o que dizer. Acredito e não acredito. Há muitos “trafulhas” por aí, mas há-de haver alguns que escapam. A maioria deixa muito a desejar. Raramente estão do lado do povo, só quando há eleições.E vai votar?Sim, voto. Nem que seja em branco. Porque é uma questão de valores. De exercer um direito que temos. Se não gostamos de um ou outro político então votamos em branco. Mas pelo menos exercemos o nosso direito cívico.Qual é para si a maior obra de engenharia portuguesa?A Via Verde. Apesar de ter sido originalmente desenhado na Holanda, muitas partes do aparelho foram inovadas e melhoradas em Portugal fazendo dele quase uma invenção 100 por cento portuguesa. “Fast-food” ou comida tradicional?Tradicional, claro! Não faz tão mal à saúde, conhecemos os ingredientes e tem um sabor dez vezes melhor só por ter sido feita num tacho e não num tapete rolante (risos). Além disso o nosso país é rico em gastronomia de qualidade. Há que aproveitar.O que acha de Vila Franca de Xira?É o dormitório de Lisboa. Quase toda a gente da cidade não é de cá. E quem é natural de Vila Franca de Xira não trabalha aqui, vai trabalhar lá fora, noutras cidades. Aqui não se passa nada, nem sequer actos de criminalidade...Já passou muito tempo nas urgências?Uma vez fui às urgências por causa de um problema num pulmão. Entrei ás três da manhã e só fui atendido às nove horas. Fiz um pneumotórax. Estive sentado na sala de espera a noite toda. Se fosse algo mais urgente tinha morrido ali. Preocupa-me muito a saúde em Portugal. Se precisamos de algo temos que recorrer a uma cunha. E isso é triste. Ainda vai haver pensões quando for velho?Honestamente não sei mas espero que sim. Estou a descontar e acredito que alguém vai pagar a minha pensão. Ainda assim não sei se vai conseguir cobrir aquilo que eu tenho pago.
João Melo

Mais Notícias

    A carregar...