uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante
Carregado tenta acordar do “sonho” de disputar a Liga de Honra do futebol profissional

Carregado tenta acordar do “sonho” de disputar a Liga de Honra do futebol profissional

Na condição de visitado o clube vai disputar os seus jogos no Estádio Municipal do Cartaxo
Edição de 22.07.2009 | Desporto
A Associação Desportiva do Carregado e Futebol Clube de Penafiel foram convidados pela Liga Portuguesa de Futebol Profissional (LPFP) a apresentar candidaturas para a participação na Liga de Honra, na sequência das despromoções do Boavista, Vizela e Gondomar.Em comunicado, a LPFP diz que, “no seguimento da comunicação efectuada pela Federação Portuguesa de Futebol (FPF)”, a Comissão Executiva deliberou “convidar” Penafiel e Carregado a apresentar as respectivas candidaturas à participação na Liga de Honra.No dia 14 de Julho, a FPF comunicou à LPFP que o Penafiel e o Carregado disputaram a fase de subida à Liga de Honra, embora não tenham conseguido a promoção desportiva, alcançada por Desportivo de Chaves e Fátima. “Em resposta à solicitação feita pela (LPFP), a FPF informou que a Associação Desportiva do Carregado e o Futebol Clube Penafiel disputaram a fase de subida do Campeonato Nacional da II Divisão, não tendo logrado obter desportivamente a promoção, que foi alcançada pelo Centro Desportivo de Fátima e pelo Grupo Desportivo de Chaves”, informava o comunicado da federação, que esteve na origem do convite da LPFP.O presidente do Carregado, Ramiro Rodrigues, qualificou de “sonho” a chegada à Liga de Honra de Futebol, considerando-a como “um acto de inteira justiça”.“Estamos agora a tentar sentir o sabor desta novidade e a tentar acordar deste sonho, para saber o que temos que fazer perante estas sensações novas”, disse Ramiro Rodrigues.Confirmando ter recebido o convite formal da Liga Portuguesa de Futebol Profissional para que o clube apresente a candidatura para participar na Liga de Honra, o dirigente classificou-o como “um acto de inteira justiça”.“Como tínhamos sido campeões de série e atendendo às desistências e aos problemas de outros clubes, esperávamos ser chamados para integrar a competição”, frisou o presidente do Carregado, que venceu a série D da II Divisão de futebol, mas foi afastado no “play-off” pelo CD Fátima.Antevendo “muitas mexidas no plantel”, o dirigente sublinhou que o comando técnico ficará entregue ao “treinador que já estava nomeado”, João Sousa. “Ao nível do plantel poderemos ter de fazer alterações. Este era um clube que estava a preparar uma equipa amadora e obviamente que com esta situação as coisas serão alteradas. Todos os jogadores que puderem vão passar a profissionais, mas é uma situação que depende, sobretudo, deles. Se não for possível, avançamos para outra estação, porque o comboio não pode parar”, explicou.O empréstimo de jogadores jovens pelo Benfica é uma das esperanças do clube do Carregado para colmatar algumas lacunas no plantel. “Estamos em conversações com o presidente Luís Filipe Vieira e creio que vamos poder contar com alguns jovens de valor emprestados pelo clube da Luz”, disse Ramiro Rodrigues.Sem detalhar o orçamento para enfrentar a estreia nas competições profissionais, Ramiro Rodrigues admitiu que as verbas previstas “terão de ser ajustadas a esta nova realidade”, acrescentando que, como o campo de futebol do Carregado não reúne as condições necessárias para ali se poder disputar jogos das ligas profissionais, sempre que visitado, “em princípio, o clube jogará no Estádio Municipal do Cartaxo”.
Carregado tenta acordar do “sonho” de disputar a Liga de Honra do futebol profissional

Mais Notícias

    A carregar...