uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante
Erros defensivos ditam derrota por números exagerados

Erros defensivos ditam derrota por números exagerados

União de Almeirim venceu 4-1 o Clube Desportivo deTorres Novas num jogo em que os torrejanos facilitaram demasiado

Nuno Ferreira, ao marcar cedo o primeiro golo, foi o grande carrasco do Clube Desportivo de Torres Novas. E ajudou a sua equipa a vencer tranquilamente num jogo em que a formação de Almeirim sem ter uma grande superioridade sobre o seu adversário, soube aproveitar bem os seus erros para vencer com justiça.

Edição de 10.09.2009 | Desporto
O União de Almeirim, venceu este domingo o Clube Desportivo de Torres Novas, por 4-1, no jogo de abertura do Campeonato da Divisão Principal da Associação de Futebol de Santarém, mostrando em campo que é notoriamente um dos candidatos ao título. Foi um jogo emotivo onde a equipa almeirinense fez a diferença no aproveitamento dos erros do seu adversário, principalmente nos lances de contra-ataque e, mesmo sem grandes brilhantismos técnicos, mostrou argumentos e consistência para discutir a primazia no campeonato.Com muita gente a assistir, o jogo foi jogado a um ritmo interessante, sobretudo se tivermos em conta que a tarde esteve bem quente. A bola esteve quase sempre em campo e se houvesse estatística para tempo útil de jogo, esta seria certamente muito elevada.O União de Almeirim entrou melhor e aproveitando alguma displicência da equipa do Torres Novas, empurrou o adversário para perto da sua área, e criou perigo logo aos sete minutos com Amadeu a atirar à barra.Apesar de tudo o jogo estava vivo e, um minuto depois, na marcação irrepreensível de um livre directo, Bruno Ferreira introduziu a bola na baliza defendida por André Fojo. Os torrejanos tremeram e durante alguns minutos andaram à nora.O treinador dos torrejanos, Luís Salgueiro, chamou os seus jogadores e reorganizou a equipa, e a partir dos 15 minutos o Torres Novas começou mesmo a comandar as operações. Pereira, Paz Miguel e Tuca acertaram as marcações a meio campo e recuperavam muitas bolas, que rapidamente iam parar aos homens mais avançados. Do lado do União de Almeirim os jogadores mais avançados começaram bem, e em jogadas rápidas de contra-ataque iam criando algum perigo. Aos 30 minutos o flanco esquerdo do Torres Novas adormeceu e deixou fugir Edgar, que foi à linha e cruzou como quis para no centro da área, solto de marcação, Amadeu encostar para fazer entrar a bola na baliza do desamparado Fojo. Dois minutos depois numa jogada rápida de contra-ataque, iniciada no guarda-redes Telmo, o União de Almeirim chegou ao terceiro golo. Tudo falhou no Torres Novas. A defesa deixou o central num um para um com Edgar, a bola bateu no chão à frente dos dois jogadores e Edgar foi mais rápido a voltar-se e a correr isolado para a baliza torrejana. Fojo ainda saiu ao seu encontro e tentou fazer uma falta. Não o conseguiu e já de ângulo apertado, introduziu a bola na baliza do Torres Novas. Se na primeira parte o Torres Novas já tinha equilibrado o jogo, na segunda teve uma entrada que empurrou o União para mais perto da sua área sem no entanto criar grandes lances de perigo. Os almeirinenses defendiam bem. A ver tantos erros dos seus jogadores, Luís Salgueiro que estava com os nervos em franja, optou por arriscar tudo, fazendo sair em simultâneo Rui Carvalho e Filipe, colocando no seu lugar, Nelson Ramos e David. Mas o resultado foi pouco animador.Daí até ao fim o União de Almeirim passou a jogar numa toada de controlo do jogo. Os torrejanos embora esforçados não conseguiram contrariar essa toada de jogo, marcaram o golo de honra aos 76 minutos, num livre directo marcado por Miranda, que contou com a ajuda de Fábio, que desviou a bola do seu guarda-redes. Mas nos minutos finais, já reduzido a 10 elementos por expulsão de Edgar, o União de Almeirim ainda chegou ao quarto golo, em mais um contra-ataque rápido conduzido e concretizado por Caju. A vitória acabou por ser um justo prémio para a maior valia dos jogadores de Almeirim.“Não podemos errar com tanta frequência”O treinador do Torres Novas, Luís Salgueiro mostrava um semblante carregado no final do jogo. Não estava insatisfeito com a prestação dos seus jogadores, mas lamentava a forma com a sua equipa sofreu os golos que ditaram a derrota. “Tinha alertado para os lances de contra-ataque, sabíamos que não podíamos falhar nas marcações, mas em dois lances não estivemos bem e isso foi fatal”.Contudo Luís Salgueiro confia na sua equipa e acredita que vai conseguir bater o pé a muita gente. O técnico garantia que no lance que ditou o primeiro golo, o árbitro julgou mal. “Vamos fazer um campeonato dentro das nossas possibilidades e isso vai chegar para garantir a manutenção”, disse já mais calmo.Por sua vez o treinador do União de Almeirim, João Henriques confessava o seu agrado com a exibição da sua equipa. “Fizemos uma exibição tranquila, controlámos bem o jogo e a vitória é indiscutivelmente justa”, referiu ao mesmo tempo que dava os parabéns à equipa adversária, “que soube dificultar-nos a vida”.O técnico almeirinense tem uma confiança quase ilimitada nos seus jogadores. Acredita que tem um plantel muito mais equilibrado e capaz de lutar pela vitória em todos os jogos, mas recusa o favoritismo total. “Queremos vencer a maior parte dos jogos, mas este resultado não pode ser encarado com demasiada euforia”.
Erros defensivos ditam derrota por números exagerados

Mais Notícias

    A carregar...