uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante

Socialistas chumbam proposta de apoio à Cruz Vermelha de Aveiras de Cima

Edição de 23.02.2011 | Sociedade
A atribuição de um subsídio, no valor de 20 mil euros, à delegação da Cruz Vermelha de Aveiras de Cima, concelho de Azambuja, para a aquisição de um reboque atrelado de emergência foi chumbada pela maioria socialista na última sessão de câmara, que decorreu na terça-feira, dia 15 de Fevereiro. A proposta apresentada pelo vereador da Coligação Pelo Futuro da Nossa Terra (PSD, CDS-PP, MPT, PPM), António Jorge Lopes, previa a atribuição do subsídio uma vez que o sistema municipal de Protecção Civil não dispõe de um reboque de atrelado de emergência. “A delegação de Aveiras de Cima da Cruz Vermelha Portuguesa já possui parte significativa do equipamento, material de protecção e acessórios que devem integrar um reboque atrelado de emergência, nomeadamente uma tenda insuflável”, lê-se na proposta. “O reboque servirá para acondicionar todo o equipamento que a Cruz Vermelha de Aveiras de Cima tem espalhado pela freguesia”, acrescentou António Jorge Lopes. O terreno onde vai ser construído o futuro quartel da GNR e a sede da Cruz Vermelha em Aveiras de Cima continua à espera da legalização. O espaço está localizado na Área Urbana de Génese Ilegal (AUGI) da Quinta do Mor. As actuais instalações da Cruz Vermelha de Aveiras de Cima não dão resposta às necessidades operacionais.O vice-presidente da Câmara Municipal de Azambuja, Luís de Sousa (PS), justificou o voto contra dizendo que já existe uma candidatura ao Quadro Referência Estratégico Nacional (QREN) para adquirir o mesmo reboque e outro equipamento no valor de 46 mil euros. “Esse reboque servirá depois todas as delegações da Cruz Vermelha espalhadas no concelho”, justificou. Também o presidente da câmara municipal, Joaquim Ramos, revelou que neste momento está a ser preparado um pacote de medidas sociais que abrange o tipo de situações apresentadas na proposta. A proposta recolheu apenas dois votos a favor do vereador da CDU, José Elias Gabirro e do vereador António Jorge Lopes.

Mais Notícias

    A carregar...