uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante

Vereador do PS pouco entusiasmado com a Frimor 2011

Daniel Pinto considera que a feira resultou num conjunto de eventos incoerentes e sem ligação
Edição de 14.09.2011 | Economia
O vereador do PS na Câmara de Rio Maior, Daniel Pinto, considera que a Frimor não está a alcançar os objectivos de se tornar uma feira mais representativa e com impacto. Segundo afirmou durante a última reunião do executivo, a feira ainda não está no nível de desenvolvimento em que deve estar, apesar de algumas novidades que esta edição trouxe. Há uma certa incoerência, como o passeio equestre e os apontamentos de época. Não faz sentido a vereadora Sara Fragoso estar vestida à época e os restantes elementos do executivo não, temos de ser coerentes e o projecto tem que ter qualidade. Não podemos desenvolver pequenas ideias e achar que tudo somado faz um evento atractivo e com qualidade”, analisou Daniel Pinto.Tanto Daniel Pinto como Silvino Sequeira querem ainda saber qual o custo da Frimor em 2011, dado que o vereador Nuno Malta, responsável pela organização da feira, disse que irá fornecer assim que sejam recebidas as últimas facturas.O vereador da maioria na câmara comentou, a propósito do tema, que a Feira Nacional da Cebola foi melhor que na edição anterior. “Sendo uma feira difícil, que esteve abandonada ao longo dos últimos anos, pegar num evento moribundo não é fácil. Vamos tentar que a feira volte a ser uma referência como evento nacional”, respondeu Nuno Malta, ressalvando que a recriação histórica não foi mais alargada devido ao custo que implicaria.Como balanço da Frimor 2011, o autarca já tinha concluído que, principalmente durante o fim-de-semana, as ruas da cidade e em torno do pavilhão multiusos encontravam-se repletas de pessoas que visitaram a feira e a cidade nesses dias. A quantidade de visitantes que se deslocou à nossa cidade não só incidiu na Frimor, mas também contribuiu para que o comércio local tivesse um maior movimento do que o habitual. E era também esse o nosso objectivo ao abrir a feira às ruas da cidade”, vincou o autarca.A cebola é a principal atracção do certame, com a presença de 35 ceboleiros, provenientes de Alvorninha, Caldas da Rainha, que comercializaram cerca 400 toneladas daquele produto.

Mais Notícias

    A carregar...